Operação Palermo: Polícia Civil deflagra ação para desarticular grupo criminoso

Organização criminosa atuava em municípios do interior do estado e também na capital

Foi deflagrada, na manhã desta quarta-feira (4), a Operação Palermo com o objetivo de desarticular uma organização criminosa envolvida com os crimes de homicídios, roubos e tráfico de drogas em municípios como Lagarto, Salgado, Riachão do Dantas, Itaporanga D’Ajuda, Malhador e Aracaju. As investigações, que duraram três meses, foram conduzidas pela Delegacia Regional de Lagarto, Divisão de Inteligência (Dipol) e Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Até o momento, três investigados foram presos e quatro entraram em confronto com as equipes policiais.

A operação também já resultou nas apreensões de uma motocicleta com restrição de roubo, de uma escopeta calibre 12, de três um revólveres, de celulares, de balança de precisão, de drogas e de munições. O nome da operação, Palermo, faz referência a um dos primeiros tratados globais de combate ao crime organizado, que foi celebrado na cidade italiana de mesmo nome. Ao todo, foram expedidos 30 mandados judiciais.

A operação conta com a participação da Delegacia Regional de Lagarto e todas suas divisões, Dipol, Cope, Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci), Delegacia Regional de Tobias Barreto, Delegacia Regional de Itabaiana, Divisão de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri) de Itabaiana, Delegacia de Siriri, Grupamento Tático Aéreo (GTA), Canil da Polícia Militar e da Guarda Municipal de Aracaju, além das Delegacias de Cícero Dantas (BA) e de Banzaê (BA).

As investigações foram iniciadas após um roubo ocorrido em um Correspondente Bancário em Lagarto, no qual os criminosos utilizaram um veículo Sandero, locado por um dos investigados. Os mesmos criminosos, após cerca de vinte dias, voltaram ao estabelecimento e novamente fizeram outro assalto, agora utilizando um veículo Kwid, pertencente a um dos investigados.

Passados mais alguns dias, na noite de 21 de maio de 2021, os suspeitos cometeram o assassinaram o jovem Rian Rocha de Menezes, no povoado Brasília e, na madrugada do dia seguinte, mataram Hian Fernande Silva Santos, no povoado Água Fria, em Salgado. Além disso, as investigações revelaram que o grupo tinha a pretensão de matar outras duas pessoas em Lagarto.

Com o avanço das investigações, foi identificada a participação de Nathan Franklin Silva Santos, que resistiu à abordagem policial, entrou em confronto, foi socorrido, mas acabou vindo a óbito. Mais adiante, foi verificada a existência de uma organização criminosa estruturada com lideranças no sistema prisional sergipano, a qual atuava em diversos crimes em Lagarto, Salgado, Riachão do Dantas, Itaporanga D’Ajuda, Malhador e Aracaju.

Ainda no curso dos trabalhos investigativos, identificou-se um homicídio praticado por um integrante da organização criminosa, tendo vitimado Fabrício Santana de Andrade, o qual viajou da Bahia com destino a Lagarto e foi morto nesse município. Com base nas apurações, verificou-se a participação de duas mulheres baianas neste último crime, as quais também estão sendo procuradas pela Polícia Civil baiana, que participa da operação da Polícia Civil de Sergipe.

Comente: