Polícia Civil recebe doação de mais 300 cestas básicas e já distribui a trabalhadores que tiveram perda na renda familiar

As doações continuam sendo recebidas no prédio da Delegacia-Geral, no bairro São José, na capital

Notícias   

Polícia Civil recebe doação de mais 300 cestas básicas e já distribui a trabalhadores que tiveram perda na renda familiar

As doações continuam sendo recebidas no prédio da Delegacia-Geral, no bairro São José, na capital

POLÍCIA CIVIL   —    31/03/2020 11:40   —    12

A Polícia Civil realizou as primeiras doações de cestas básicas arrecadadas na Delegacia-Geral. Ao todo, já foram recebidas mais de 300 cestas, que já começaram a ser entregues na capital nessa segunda-feira, 30. As doações continuam e também serão encaminhadas para o interior do estado. As cestas estão sendo entregues nas casas de trabalhadores que sofreram grandes perdas nas rendas por não estarem trabalhando nesse período de isolamento social.

As doações tiveram início na sexta-feira, 27, e a Delegacia-Geral segue recebendo os alimentos ou a cesta básica completa no prédio sede da Polícia Civil. As doações estão sendo feitas pelas equipes da Polícia Civil durante o trabalho diário de fiscalização pelos bairros da capital e no interior do estado. 

Ambulantes, cabeleireiros, feirantes e pequenos comerciantes estão sendo beneficiados com os alimentos doados. Já foram entregues cestas básicas nos bairros Santa Maria, Porto Dantas, Santos Dumont, Cidade Nova, Fernando Collor, Lamarão, Siqueira Campos, 17 de Março, Santa Maria, Siqueira Campos, conjunto Bugio, Cirurgia e Farolância. As doações recebidas já são embaladas e encaminhadas para a entrega nas residências das pessoas que, por estarem impossibilitadas de trabalhar, estão com dificuldades financeiras para comprar alimentos.

Uma das famílias beneficiadas é a da cabeleireira Keitiane Pereira, moradora do Santos Dumont. Ela e o marido, cabeleireira e ambulante estão parados. Ela teve que fechar o salão de beleza e ele não pode sair às ruas para vender. Com isso, segundo ela, tem mais de 15 dias que não entra dinheiro na casa e a cesta chegou no momento ideal porque já estava faltando alimentos na residência e eles já estavam tristes e sem saber o que fazer. Ela citou que a cesta básica veio em boa hora e pediu que Deus abençoe todos os policiais civis que foram levar a cesta até a casa dela.
 

O Jardineiro Glaudson da Silva, morador do Porto D’Anta, é casado pai de dois filhos, e está sem trabalhar há 15 dias porque trabalha em condomínios, clubes e empresas e todos proibiram prestação de serviço para evitar aglomerações. “Essa ajuda é mais do que bem vinda. Agradeço a Deus pela ajuda que vocês estão nos dando”, disse.
 

A delegada-geral, Katarina Feitoza, pediu que as pessoas se sensibilizem com esse momento atual em que muitas pessoas estão passando por dificuldades financeiras em decorrência da impossibilidade de trabalho no período do isolamento social. 
 

“A Polícia Civil, ciente da sua responsabilidade social, conclama a todos os sergipanos, especialmente aqueles que não tiveram perdas em suas rendas, que possuem renda fixa, a colaborar com a doação de alimentos. Essa campanha visa ajudar os menos favorecidos, aqueles que foram mais afetados com as medidas de isolamento: ambulantes, pequenos comerciantes, aqueles que não estão tendo como sustentar as suas famílias. Contamos com o apoio de toda a polícia, de todos os servidores públicos, de todos aqueles que não tiveram perdas em sua renda”, pediu.
 

As doações estão sendo feitas por policiais civis, pessoas da sociedade, empresários e todos aqueles que não tiveram perdas nas suas rendas. As doações podem ser feitas na Delegacia-Geral da Polícia Civil, que fica localizada na rua Duque de Caxias, 511, no bairro São José, próxima à praça Tobias Barreto.

Comente: