Polícia Militar garante segurança do Encontro Nordestino de Cultura – Arraiá do Povo

O Encontro Nordestino de Cultura – Arraiá do Povo 2016 segue na Orla de Atalaia e, na quarta-feira, 22, nenhuma ocorrência policial foi registrada. Para promover a segurança dos sergipanos e turistas, um grande esquema foi montado entre Polícia Militar, o Batalhão de Choque, a Rádio Patrulha e a Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran). Diariamente, são 30 profissionais da PM fazendo a segurança a pé, e mais quatro veículos espalhados por toda a extensão da festa, servindo de base para o atendimento da população.

“Não foi relatado nenhum tipo de problema com relação à segurança do evento. Além da Polícia Militar, presente no local do evento, o entorno da festa também está com policiamento reforçado, contendo agentes da CPTran, Batalhão de Choque e Rádio Patrulha”, afirma o tenente Almeida, responsável pelo policiamento da sexta noite de evento na Orla de Atalaia.

A turista baiana Vânia Correia aproveita a festa com a família e relata que se sente segura na no evento. “É perceptível o esquema de segurança montado para nos proteger. Desde que cheguei aqui estou com uma grande sensação de segurança. Isso me deixa muito mais tranquila para aproveitar a festa com minha família e dançar um bom forró”, afirmou.

Até o último dia do Encontro Nordestino de Cultura, a segurança continuará reforçada. A programação segue até o dia 30 de junho na Orla de Atalaia e até o dia 1° de julho no Espaço Gonzagão, quando ocorre a grande final do Concurso de Quadrilhas.

Encontro Nordestino de Cultura

O II Encontro Nordestino de Cultura- Arraiá do Povo 2016 é uma realização do Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e conta com o apoio do Ministério da Cultura, Secretarias de Esporte e Turismo, da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social, Saúde, Samu, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Empresa Municipal de Serviços Urbanos, Superintendência municipal de Transportes e Trânsito, G Barbosa, Banese e Seguradora, Fasouto e Sebrae.

Comente: