Recapeamento: Prefeitura já utilizou mais de 11 mil toneladas de asfalto este ano

Somente este ano, a Prefeitura de Aracaju já recapeou cerca de 15 km de ruas e avenidas em diversos bairros da capital. Para isso, a Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), responsável pelas ações de revitalização da malha viária da cidade, já utilizou mais de 11,6 mil toneladas de asfalto.
Por serem importantes não apenas do ponto de vista estrutural, a recuperação da malha viária, que garante a funcionalidade do trânsito e proporciona mais qualidade de vida aos aracajuanos, e as ações de recapeamento asfáltico são prioridades do Município.
“O nosso programa de recapeamento foi pensado de maneira interligada, ou seja, nós estamos integrando as ações a todos os quatro principais corredores viários. O compromisso com a mobilidade é a tônica em Aracaju desde 2017. A melhora significativa que vemos nas ruas e avenidas da cidade são resultado de projetos voltados à mobilidade, como o Programa de Recapeamento e o Projeto de Mobilidade Urbana”, destaca o secretário municipal da Infraestrutura e presidente da Emurb, Sérgio Ferrari.
Na maioria das vias em que a Emurb está realizando o recapeamento asfáltico, o asfalto envelhecido é retirado, através do processo de fresagem, e implantada uma nova camada asfáltica.
“Todo o asfalto utilizado no recapeamento é produzido na usina de asfalto da Emurb, onde há um rigoroso acompanhamento em todas as fases da produção. O controle de qualidade começa na própria elaboração da massa asfáltica, realizada na unidade de produção da empresa, localizada no Km 4 da rodovia João Bebe Água, no município de São Cristóvão, onde, diariamente, é feito um ensaio pelo laboratório da usina para garantir a qualidade do Cimento Betuminoso Usinado a Quente (CBQU), isto é, o asfalto propriamente dito”, explica Ferrari.  Controle de qualidade
Para que a aplicação da massa asfáltica aconteça, é seguido um rigoroso controle. Inicialmente, os profissionais fazem a limpeza do local com varrição e retirada de materiais soltos. Em seguida, é feita a pintura de ligação, para somente depois ser aplicado o asfalto, a uma temperatura de 140° C.
“A melhora significativa no estado das ruas é visível e, hoje, a população transita por vias mais seguras e com maior conforto. Nosso intuito é sempre o de superar positivamente as metas, portanto, continuar trabalhando para atender as necessidades da população, neste caso, se tratando da qualidade das ruas e avenidas da cidade”, completa Ferrari. 

Comente: