Portal e aplicativo da Saúde agilizam acesso aos serviços da rede municipal de Aracaju

Entre os benefícios proporcionados pela tecnologia está a facilidade do acesso remoto a alguns serviços e atendimentos. Durante a pandemia do novo coronavírus, essa característica ficou ainda mais evidente e, na Prefeitura de Aracaju, a possibilidade de recursos tecnológicos levou ao lançamento do Portal da Saúde, ferramenta que coloca à disposição da população diversos serviços ofertados pelo SUS na capital sergipana. Junto a ele, a gestão também criou o aplicativo “Mais Saúde Cidadão”.
Através dessas ferramentas, o cidadão pode realizar agendamentos de consultas, exames, acompanhar listas de espera, controle de medicamentos, entre outras opções, tudo isso via internet, sem precisar se deslocar a uma Unidade Básica de Saúde (UBS).
Essas ferramentas são integradas ao sistema Prontuário Eletrônico, já foi instalado em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Aracaju. Somente a partir do Prontuário, ou seja, com a unificação de dados, foi possível abrir o leque de opções tecnológicas da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o que levou à implantação do Portal da Saúde, que dá a possibilidade do usuário, através de um cadastro, poder acompanhar seu cartão de vacinação e marcar consultas nas unidades, entre demais serviços, sem precisar sair de casa.
Do lançamento do portal e do aplicativo, já foram realizados 30.775 cadastros, até o momento. De acordo com o coordenador de TI da SMS, Adson Gomes, antes do lançamento, foi feita toda uma análise para saber o que seria necessário para a implantação. 
“É fundamental que disponibilizemos outras formas de acesso à população e a informática dá a possibilidade de ter um maior controle daquilo que está na ponta. O objetivo de ambas as ferramentas é a facilitar o acesso e a realização de serviços de saúde para a população. Esperamos ter uma boa devolutiva com as duas ferramentas. Elas serão um termômetro da população, pois, com base nessas informações, poderemos continuar planejando capacitação para profissionais desatualizados, por exemplo. Nosso objetivo é o de melhorar a qualidade do serviço prestado, facilitando o serviço em saúde e dando mais conforto à população”, aponta Adson.
Para acessar o portal, basta clicar no link na página da Prefeitura e, para ter acesso ao aplicativo, é só ir na Apple Store ou na Google Play e baixar. No entanto, só é possível ter acesso após fazer o recadastramento, cujo link também está no site da Prefeitura. Para se recadastrar, é preciso preencher um formulário e anexar um dos documentos válidos, com foto.
Os documentos que serão aceitos para recadastrar são: RG, Carteira Nacional de Habilitação ou carteira de conselho de classe. Já como documento de comprovação de residência, serão aceitos carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), contas de telefone ou internet fixos, contrato de aluguel, entre outros.
O coordenador ressalta, ainda, que todas as informações inseridas no cadastro são minuciosamente analisadas, para evitar qualquer tipo de fraude. “Uma vez que é preenchido o cadastro junto com os documentos, esse cadastro é recebido pela Secretaria e tem um setor que vai validar o cadastro, checar se os documentos são verdadeiros ou não e se vai ativar ou não o cadastro dessa pessoa. Demora em torno de 30 dias para ativar o cadastro”, afirma Adson, ao sublinhar que existem algumas etapas internas depois que os endereços são validados. 
“Em alguns casos, quando a documentação está tudo certo, a gente ativa rápido, mas em outros casos não é rápida, porque existem diversas situações que a gente sabe que vai enfrentar, do tipo: pessoas que moram em república, e que não têm documentos residenciais no nome, ou mora de favor, menores de idade”, complementa.
O cadastro, pondera Adson, é individual e, em caso de menores de 18 anos, pais ou responsáveis deverão realizar, ficando automaticamente comprometidos pelos agendamentos dos procedimentos dos dependentes.
Uma vez validada, a pessoa receberá uma senha para utilização do portal e aplicativo. O login será sempre o CPF. Com esses dados, reafirma o coordenador, o usuário poderá acessar tanto pelo portal, quanto pelo aplicativo e, através dessas plataformas, agendar consultas, acompanhar procedimentos marcados, sua posição nas filas e vários outros serviços que estarão à disposição.

Comente: