Sergas expande a rede de Gás Natural Canalizado em São Cristóvão

Serão 3,3 quilômetros de rede de tubulação de gás natural

Com o objetivo de melhor atender a população sergipana com a utilização do Gás Natural Canalizado, a Sergas vem realizando uma série de obras estruturantes de ampliação da rede e ligações de diversos usuários, beneficiando-os com combustível leve, contínuo, de menor custo e menos poluente.

Atualmente, a rede de distribuição de Gás Natural no município de São Cristovão contempla 2.718 apartamentos nas imediações da Estrada da Cabrita, além de um posto de combustível próximo à Universidade Federal de Sergipe.

A partir da construção de 3,3 quilômetros de rede de tubulação de gás natural que está sendo realizada no município de São Cristóvão, mais especificamente no bairro Rosa Elze, a Sergas atenderá um número expressivo de pessoas no município, abrangendo sete condomínios residenciais, com um total de 1.648 apartamentos e proporcionando comodidade, segurança e menor custo do gás natural canalizado a cerca de 6.000 usuários. 

O investimento é de R$1.015.732,09 e, após concluída, a rede atenderá aos segmentos residencial e comercial. Os serviços de ligação dos usuários à rede de distribuição têm previsão de conclusão nas primeiras semanas de janeiro de 2020.

O presidente da Sergas, Valmor Barbosa, enfatiza que o cumprimento do cronograma preestabelecido pela companhia representa mais um passo para a interiorização do gás em Sergipe. “Esta obra de ampliação é muito importante, pois além de cumprir um cronograma de trabalho planejado pela diretoria executiva da companhia, coincide com a orientação do governador Belivaldo Chagas de implementarmos, cada vez mais, a interiorização do gás natural canalizado”, pontua.

O engenheiro Gustavo Cruz, responsável pelos serviços, explica que em todas as obras realizadas pela Sergas é utilizada a técnica de método não destrutivo, que ocasiona menor impacto na pavimentação da região, gerando também um grande aumento na produtividade, pois, em média, são implantados cerca de 100 metros de tubos de rede por dia. “No método tradicional dificilmente se consegue esta produção, além de causar danos difíceis de reparação ao pavimento. Com o método do furo direcional utilizado pela Sergas, além de preservarmos a pavimentação, trazemos menos transtornos aos transeuntes, proporcionando um canteiro da obra mais organizado, seguro e sinalizado”, explica Gustavo.

Comente: