“Quem governa com o coração pensa primeiro no povo”, diz Jackson ao participar do último seminário do ‘Mão Amiga Laranja’ deste ano

Ao todo, em 2016/2017, nos três municípios visitados por Jackson nesta terça, já foram pagos R$ 889.960 a 1.352 agricultores da citricultura

Encerrando a série de seminários do Programa Mão Amiga Laranja nos municípios da região da citricultura, o governador Jackson Barreto esteve nesta terça-feira, 04, à tarde em Umbaúba, na região Sul. Ao lado do vice-governador, Belivaldo Chagas, do prefeito Umberto Maravilha, do secretário da Inclusão, José Sobral e de lideranças da região, Jackson fez a abertura do evento, promovido pelo Governo do Estado, através Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), no Espaço de Eventos El-Shadai.

Em Umbaúba, nas primeiras três parcelas do programa nesta edição, já foram pagos R$ 346.370 a 589 agricultores da citricultura. Desde 2009, no município, já foram liberados 2.714 benefícios, correspondendo a um total investido de R$ 1.950.540. Ao todo, em 2016/2017, nos três municípios visitados por Jackson nesta terça, já foram pagos R$ 889.960 a 1.352 agricultores da citricultura. Esse montante aumentará a partir desta sexta-feira, 07, já que o governador anunciou o pagamento da quarta parcela do benefício para esta data.

Para Jackson, é dever dos governantes considerar as condições do povo e, em tempos de crise, ponderar as prioridades essenciais à integridade do cidadão. “Acho que a gente tem que levar em conta a luta do povo pela sobrevivência, as pessoas que são beneficiadas com programas de transferência de renda, como acontece com Bolsa Família, com o Mão Amiga. A gente está fazendo um esforço, apesar da situação muito difícil do Estado, financeiramente. Alguns assessores orientaram no sentido de que a gente podia suspender esse programa por um tempo e eu optei para caminhar com sacrifício, mas manter o programa. O programa Mão Amiga para nós já é uma conquista dos trabalhadores, dos pequenos agricultores, dos catadores de laranja, dos trabalhadores que vivem no Cotinguiba cortando cana e eu acho que conquista você não corta, você faz as conquistas avançarem, nunca retroceder ”, opinou Jackson.

A trabalhadora rural Izabel Cristina, 30, sabe da importância que esse recurso representa na sua renda durante o período da entressafra. “Já recebo o benefício há três anos e nos ajuda muito neste momento, que não encontramos emprego”.

Francisco da Silva, 42, tem dois filhos e, para ele, o benefício representa a garantia de sustento para a sua família. “É uma boa ajuda. Estou desempregado e esse dinheiro vem na hora certa”.
O prefeito de Umbaúba, Humberto Maravilha, agradeceu a atenção do governador com a população do município. “Estou muito feliz com o Governo do Estado, que traz, nesse momento, melhorias ao nosso município. Essa felicidade eu compartilho com as 589 famílias que estão sendo beneficiadas pelo Mão Amiga, e pelos quase R$ 500 mil que a quarta parcela deve atingir como investimento para o nosso povo. Todos conhecemos a humildade de Jackson e de Belivaldo. Juntos, eles não medem esforços para ajudar as pessoas de Umbaúba e de todo o estado. Sempre que sou recebido pelo governador, ele me incentiva a fazer o melhor pela minha gente e o dia de hoje é o exemplo vivo de que ele põe em prática o que fala”.

Segundo o vice-governador, Belivaldo Chagas, o governador Jackson Barreto faz questão de estar presente nesses eventos para constatar o quanto o benefício é importante e ouvir as reivindicações do povo.. “Só no dia de hoje, ele compareceu a Lagarto, Riachão do Dantas e, agora, Umbaúba. Quase 1.500 agricultores estão sendo beneficiados, são pequenos produtores, trabalhadores, catadores de laranja, que nesse período de entressafra ficam sem receber recurso financeiro para o seu sustento. O governador Jackson Barreto tem dito que esse é um dos projetos que ele faz questão de priorizar para que a gente continue prestigiando essa população carente, mas especificamente da região da laranja como tem sido também o pessoal da região da cana”.

Jackson acredita que esse contato com as pessoas beneficiadas por programas sociais é necessário para uma avaliação do alcance dos programas, das melhorias que podem ser feitas e validação do investimento.  “Quem governa com o coração pensa primeiro no povo. Pior coisa é sentar num gabinete. Gosto de estar onde o povo está. Cheguei hoje, pela manhã de viagem e quis vir para o interior participar do Mão Amiga. O mão amiga tem sentimento e coração”, declarou.

De acordo com o secretário José Sobral, o programa busca apoiar o homem e a mulher do campo, o trabalhador rural no momento mais difícil da sua vida, que é exatamente no período da entressafra. “Agora estamos vivendo esse momento que praticamente não se cata laranja por causa da seca, da produtividade, então a oferta de emprego é bastante reduzida e nesse momento o governo vem e apoia a citricultura com 4.440 trabalhadores no programa Mão Amiga. O governo além de incluir pela renda, trazendo recurso, também inclui pelo direito, informando sobre melhoria da qualidade da saúde, orientando sobre o manejo adequado com a lavoura e sobre benefícios de prestação continuada para pessoas com alguma deficiência, síndrome, idosos, tudo isso vem num pacote, que traz o recurso, a assistência e a informação”.

O seminário

O seminário promove palestras para os catadores de laranja sobre os diversos benefícios públicos das esferas estadual, federal e municipal que eles têm direito e também sobre o desenvolvimento do cultivo da laranja no município.

O benefício do Mão Amiga consiste no pagamento de quatro parcelas no valor de R$ 190 às famílias de catadores de laranja que estejam inscritas no Cadastro Único do Governo Federal para benefícios em programas sociais. As parcelas são pagas como complementação de renda durante a entressafra da citricultura e da cultura da cana de açúcar.

O programa é administrado pela Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), e atua em parceria com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Secretarias Municipais de Assistência Social.

Nesta edição, nos 14 municípios, o total de beneficiários foi de 4.448 agricultores que já receberam, até o momento, R$ 2.535.360. Com a quarta parcela, ainda a ser paga, o valor será de R$ 3.207.000. Nestes mesmos municípios, desde 2009, já foram pagos 34.973 benefícios, que correspondem a R$ 25.734.360 investidos. Os recursos são oriundos do Fundo Estadual de Erradicação e Combate à Pobreza (Funcep).

Já o Programa Mão Amiga Cana de Açúcar abrange 20 municípios e efetuou o pagamento de 22.540 benefícios, com um valor total de R$ 17.130.400. Somados, Mão Amiga Citricultura e Cana de Açúcar já pagaram benefícios no valor de R$ 42.864.760.  O Programa foi criado em 2009, com o objetivo de promover transferência de renda aos trabalhadores rurais da laranja e da cana-de-açúcar durante a entressafra.

Presenças

Compareceram ao seminário o ex- prefeito Benedito Barreto, os deputados estaduais, Luiz Mitidieri e Zezinho Guimarães, o ex-deputado federal, Rogério Carvalho, além de vereadores, representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e lideranças da região.

Deixe uma resposta