Laranjeiras: Vereadora Marizete da Mussuca diz que não tem medo de cara feia, muito menos de ameaças

A vereadora de Laranjeiras, Marizete da Mussuca, que faz parte da base aliada ao prefeito Paulão da Varzinhas, usou a tribuna da Câmara nesta quinta-feira, (16), para dizer que “não tenho medo de cara feia, muito  menos de ameaças”, dando a entender que estava sendo perseguida  e ameaçada por algum membro do grupo político  a que hoje faz parte, pelo fato de estar cobrando benefícios para diversas comunidades desassistidas pelo prefeito.

“Durante o meu mandato, já fiz várias indicações para a realização de benfeitorias em diversas comunidades, e em quase dois anis de administração, a prefeitura não atendeu nenhuma e o povo está clamando por melhorias. Por diversas vezes, fiz pedidos pessoalmente ao prefeito e ele promete que vai atender. Contudo, passo a informação ao povo, mas nada chega de benefícios. Acredito que, alguns secretários estão colocando obstáculos”, disse a vereadora.

Marizete da Mussuca acrescentou ainda que: ”estou fazendo o meu papel enquanto vereadora, lutando para atender os anseios das comunidades, mas está sendo difícil, por que a gestão municipal não atende as reivindicações da população. Nós somos apenas uma ponte entre o povo e o gestor. Justamente, por querer fazer a coisa certa, estou sendo ameaçada por pessoas ligadas ao prefeito Paulão da Varzinhas. Quero deixar claro que, acima de tudo, fui eleita para beneficiar o povo”, acrescentou.

Ela ainda salientou que o vereador não tem poder de fazer obras, ou outros afazeres de responsabilidade do prefeito, mas o povo parece não entender isso. “Pra gente vem só cobrança porque o povo quer resultado e esta gestão não tem dado”, justificou.

Indignada com a explanação de Marizete da Mussuca, a vereadora Brasilina Borges reiterou o discurso da edil e ressaltou que o prefeito Paulão da Varzinhas e a equipe gestora não respeitam os representantes do legislativo, tampouco os laranjeirenses. “O povo de Laranjeiras precisa ser atendido, precisa de respeito. O que mais vemos nesta gestão é o povo ser humilhando na porta da Prefeitura e fazendo manifesto nas ruas. A gente pede enquanto vereador e nada é atendido. O prefeito não está ligando para os mais pobres”, destacou Brasilina.

“Para se ter uma ideia do descaso, o abastecimento de água no bairro Cedro está sendo feito por carros-pipa, simplesmente por que uma bomba foi danificada. Este problema já foi relatado por mim e pela vereadora Marizete, mas até agora nenhuma providência foi tomada pela prefeitura. É um absurdo. Até quando o povo vai clamar por melhorias?”, indagou Brasilina.

 

TDantas Comunicação/ASCOM CML

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *