Hospital Regional de Lagarto será federalizado

O presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Newton Lima, esteve em Aracaju nesta quinta-feira, 15, onde conheceu o Hospital Universitário (HU), uma das 33 unidades administradas pelo órgão, que é vinculado ao Ministério da Educação. Durante a reunião, um dos grandes pontos em destaque foi a garantia da Federalização do Hospital Regional de Lagarto que, a partir de 2016, passará a ser administrada pela EBSERH.

“A vinda do professor Newton Lima foi muito positiva para Sergipe porque ele assegura que, nesse momento de dificuldades em que o Brasil está passando, as ações planejadas em conjunto com a UFS e a SES estão cada vez mais concretas. A Federalização do Hospital Regional de Lagarto, com a abertura dos 150 leitos plenos, e todas as ações de expansão do hospital, a contratação de pessoal para Sergipe, através da EBSERV, significam que todos os investimentos estão concretos”, comemorou o secretário de Estado da Saúde, José Sobral, que recepcionou o gestor na companhia do reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ângelo Antoniolli, pela superintendente do HU, Ângela Silva, pelo diretor administrativo do HU, Edélzio Costa Júnior, pelo diretor de Atenção Integral à Saúde da SES, João Lima Júnior, e demais técnicos da SES e Fundação Hospitalar de Saúde (FHS).

Sobral falou sobre  os ganhos da federalização. “Isso para Sergipe é um ganho significativo, tanto em partilhar os custos de manutenção da saúde pública no estado, quanto na melhoria das condições e da oferta de serviços como um todo. A conclusão das etapas das obras do hospital universitário, a continuidade da contratação dos profissionais pela EBSERH e a Federalização assegurada da Regional de Lagarto são grandes conquistas de Sergipe asseguradas nesta visita do presidente”.

Para o professor Newton Lima, a EBSERH aguarda o dimensionamento, já em andamento, do que vai ser feito pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão no que diz respeito à contratação de novos profissionais que atuarão no Hospital Regional de Lagarto, após a conclusão do processo de Federalização.

“A EBSERH já concluiu os estudos da organização da força de trabalho e anunciamos ao secretário José Sobral que as dificuldades que o Brasil enfrenta não atingirão a escala de contratação por concurso público. Portanto, tão logo o Ministério do Planejamento conclua os estudos preliminares, será publicada uma portaria no Diário Oficial da União, informando a quantidade de cargos que serão abertos para Lagarto. Estamos trabalhando para acelerar o processo, uma vez que é importante para nós e para o Governo do Estado”, afirmou o presidente da EBSERH.

Ainda de acordo com Newton Lima, “os acadêmicos de Sergipe e a própria população serão beneficiados tendo dois Hospitais Universitários. Isso é um ganho para a Rede de Saúde e para o Ministério da Educação na formação de novos médicos que atuarão no próprio Estado. O papel é fazer com que o hospital, que era do Estado e já integrado ao nosso patrimônio,  amplie a oferta de serviços”.

“A visita do presidente da EBSERH foi muito importante porque ele tem a percepção clara de todos os hospitais universitários do Brasil. A Universidade está no caminho certo para prestar um bom serviço ao povo de Sergipe e firmar grandes parcerias com o Governo do Estado para que possa cada vez mais cumprir o seu papel social”, destacou o reitor da UFS, Ângelo Antoniolli.

Obras no HU

Após a reunião, o secretário José Sobral, o presidente da EBSERH, Newton Lima, e toda a equipe da SES e UFS, visitaram as instalações do HU e as obras do novo anexo pediátrico e do centro de imagens.

“Conseguimos a liberação de recursos para conclusão da Oncologia. Faltam 15% para ser concluído. Ainda no processo, o reitor da UFS colocará uma licitação em curso para substituição da empresa que deixou as obras. Conversamos com o secretário da Saúde de Sergipe na direção de estarmos prontos para assumir o primeiro Centro de Oncologia das unidades da EBSERH. Vamos, juntos, buscar o acelerador linear com o Ministério da Saúde, construir o bunker (local especifico para a implantação do equipamento) e fazer todo o processo de instalação. Sem dúvida, a oncologia no Hospital Universitário da UFS vai fortalecer a assistência aos pacientes que precisam da radioterapia”, ressaltou Newton Lima.

“O HU cumpre seu papel de hospital escola e, com as melhorias, fortalecerá o atendimento SUS em Sergipe. Ficamos felizes com a vinda do professor Newton Lima à nossa unidade”, destacou a superintendente do Hospital Universitário, Ângela Silva.

Comente: