Hospital e Maternidade Santa Isabel utiliza robô para atendimento remoto em UTI


O robô faz parte do Projeto Tele UTI, vinculado ao Ministério da Saúde, que visa a redução no tempo de internação, a redução das infecções associadas ao uso de dispositivos invasivos, a redução da mortalidade, entre outros.

Atendimento por Telemedicina.jpeg

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Maternidade Santa Isabel realiza atendimento com telemedicina, através do Projeto Tele UTI, oriundo do Programa de Apoio Institucional do SUS (Proadi-SUS), vinculado ao Ministério da Saúde, que oferece apoio de hospitais que são referências no Brasil, como o Hospital do Coração (HCor) e o Sírio Libanês, de São Paulo, e o Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

O projeto começou como uma troca de experiências para auxiliar no estabelecimento de protocolos hospitalares, mas evoluiu para um acompanhamento diário, por videoconferência, entre as equipes multiprofissionais do hospital de referência e do hospital local, como é o caso do Santa Isabel. Os profissionais da UTI do Santa Isabel terão à disposição, todos os dias, equipes do Hospital Moinhos de Vento para discutir os casos dos pacientes e obter informações sob demanda e adapta-las à realidade local.

“É impressionante o que aprendemos. Eu, particularmente, nunca aprendi tanto como nesses últimos dias. A gente pode estar na beira do leito mostrando o paciente para o colega que está em outro lugar do Brasil e passa sua experiencia para nós na hora, é instantâneo. Isso gera melhora mais objetiva e rápida aos pacientes, que acabam saindo mais rápido da UTI”, ressalta a enfermeira gerente da Unidade de Terapia Intensiva do Santa Isabel, Marbene Souza.

Como funciona

Nas UTIs dos centros remotos, um robô de telemedicina contendo sistema de áudio, câmera e um computador de alta definição é usado para a conexão e avaliação dos pacientes internados. Isso traz muitos benefícios como, a redução no tempo de internação, a redução das infecções associadas ao uso de dispositivos invasivos, a redução da mortalidade, entre outros.

Diariamente o médico intensivista do Hospital Moinhos de Vento, responsável pela visita dos leitos, entrará na sala virtual pré-estabelecida. Depois inicia-se o round diário com a equipe multiprofissional remota.

Em seguida é debatido sobre os casos dos pacientes da UTI até que ocorra a uniformização de condutas e protocolos para que todas as informações fiquem registradas para consulta na plataforma.

Comente: