Hospital de Nossa Senhora do Socorro mantém equipe completa em serviços de obstetrícia

A unidade é gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e mantém o funcionamento de 30 leitos para atender as demandas de obstetrícia

Uma equipe composta por médico obstetra, anestesiologista e neonatologista torna o Hospital Regional de Nossa Senhora do Socorro aberto para atendimentos nessas áreas, oferecendo à população ampla resolutividade dos casos. A unidade é gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e mantém o funcionamento de 30 leitos para atender as demandas de obstetrícia.

Somente entre os dias 18 e 20 de agosto, o hospital atendeu 804 pacientes nessa área, além de clínica médica e pediatria, sendo realizados 16 partos e seis curetagens. Dos pacientes que foram atendidos no Pronto Socorro, um ficou internado e os demais foram liberados após atendimento médico adequado. Segundo a superintendente da unidade, Auciliadora Varjão, essa ampla assistência também aponta que uma média de 75% dos atendimentos são casos ambulatoriais que poderiam ser resolvidos em Unidade Básica de Saúde (UBS).

“O hospital tem perfil assistencial de média complexidade e, invariavelmente, recebe alta demanda de caráter ambulatorial, sobrecarregando nossos profissionais. A unidade, por ser regional, contempla com seus serviços oito municípios, oferecendo o que há de melhor para atender as necessidades de saúde da população e satisfazer os usuários do SUS [Sistema Único de Saúde]”, ressaltou a superintendente.

A atendente de telemarketing Sayonara Santos Pereira, de 26 anos, está entre os pacientes que deram entrada no hospital na última segunda-feira, 21, com dor de cabeça e no corpo. Atendida na admissão do hospital, ela logo foi encaminhada para o médico de plantão. “Não demorei para receber atendimento. Como tenho enxaquecas achei melhor vir ao hospital para receber uma medicação e assim aconteceu”, declarou a paciente.

Estrutura

O Hospital Regional de Socorro esta equipado com 81 leitos operacionais. Destes, 20 são destinados à internação de paciente clínicos, com doenças cardiovasculares, infectocontagiosas e respiratórias. Além desses, 30 leitos são usados na área de obstetrícia, seis na observação pediátrica, sete no pré-parto, cinco na sala de recuperação pós-anestésica, 10 na observação de pacientes adultos, além de três leitos destinados à estabilização (área vermelha) reservada aos adultos.

Satisfeita com os serviços oferecidos pelo hospital, Edineide da Silva é acompanhante pela segunda vez e se mantém atenta à qualidade da assistência oferecida às filhas e aos netos recém-nascidos. O pequeno João Gabriel nasceu no último sábado, 19, após parto cesariano, e já na segunda-feira a mãe, Rita de Cássia Gonzaga, se despedia da unidade. “Fui muito bem atendida, acolhida pelos profissionais da saúde que trabalham aqui, por isso saio satisfeita e até recomendo a outras gestantes que venham dar à luz aos seus bebês aqui”, garantiu a jovem.

Deixe uma resposta