Belivaldo Chagas participa dos 97 anos do Corpo de Bombeiros

Como parte da celebração, foi lançado o documentário “Resgatando Memórias”, dirigido pela assessoria de Comunicação do CBMSE

Nesta terça-feira, 03, o vice-governador Belivaldo Chagas acompanhou as comemorações dos 97 anos do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe. Durante a solenidade, foram entregues 44 medalhas por tempo de serviço aos profissionais com mais de dez anos de atuação e 29 medalhas de mérito a personalidades que tenham prestado serviços à Instituição e militares das Forças Armadas, das Policiais Militares de Sergipe e Alagoas e dos Corpos de Bombeiros de Sergipe, Bahia, Alagoas, Tocantins e Pará.

“O Corpo de Bombeiros tem prestado relevantes serviços à população sergipana. São 97 anos de história e hoje é um dia de festa e de reconhecimento a esses homens e mulheres abnegados com o serviço. O Corpo de Bombeiros tem crescido, o governo investe na corporação, teremos concurso em breve, sancionamos a lei de Progressão por Tempo de Serviço”, declarou o vice-governador Belivaldo Chagas.

Como parte da celebração, foi lançado o documentário “Resgatando Memórias”, dirigido pela assessoria de Comunicação do CBMSE e produzido por meio de parceria com a secretaria de Estado da Segurança Pública (Ascom/SSP). O filme tem o objetivo de preservar a memória institucional da corporação por meio das falas dos próprios bombeiros da ativa e reformado e traz relatos de acontecimentos que marcaram a profissão, e, consequentemente, a história dos bombeiros de Sergipe.

 Investimentos

A Progressão por Tempo de Serviço (PTS) é um divisor de águas na história dos servidores militares de Sergipe, que estavam com suas carreiras congestionadas, sem perspectiva de ascensão profissional. A partir dela, foi estabelecido tempo máximo de permanência do militar no posto ou graduação em que se encontra, garantindo a fluidez da sua trajetória na Corporação, independentemente da abertura de vagas.

A importância da Progressão por Tempo de Serviço na vida do servidor militar sergipano e de suas famílias é imensurável, pois tal medida evita que bombeiros militares permaneçam na primeira graduação por longos anos, como costumava acontecer na Instituição, desmotivando o militar.

O Governo do Estado inaugurou um destacamento da Corporação no município de Lagarto. A unidade foi erguida no âmbito do Programa Sergipe Cidades e correspondeu a um investimento de R$ 460.040,47 (Recursos BNDES).

Também por meio do Sergipe Cidades, foi construído o 2º Destacamento do Corpo de Bombeiros em Propriá, um investimento de R$ 310.094,86.

Nos últimos anos, foram investidos recursos superiores a R$ 17 milhões na renovação da frota de viaturas, de veículos de combate a incêndio, na aquisição de plataforma de combate a incêndio com 57 metros de autonomia, de equipamentos operacionais e de proteção individual e na aquisição de ambulâncias de resgate e de um ônibus para transporte.

Em 2016, foi investido R$ 446.000,00 em equipamentos, em 2015, foi investido R$ 2.960.000,00 na aquisição de 03 viaturas de busca e salvamento e 15 viaturas administrativas.

Histórico

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe foi criado em 1° de outubro de 1920, depois de um incêndio de grandes proporções no centro de Aracaju, que destruiu a loja Casa Celeste. Surgiu com a denominação de seção de Sapadores-Bombeiros, anexa à Polícia Militar, por meio do Decreto 791. Em fevereiro de 1931, a seção foi extinta, sendo reativada três meses depois e recebendo seus primeiros veículos para combate a incêndios: um carro-bomba a vapor e uma escada Magyrus, ambos de tração animal.

O primeiro comandante dos Bombeiros foi o 1º tenente Amintas Barreto Alves, que tinha sido 2° Sargento do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal e veio a Sergipe para assumir o novo posto. No período de 1920 a 1935, a Seção de Bombeiros era incorporada à Polícia Militar. Mas de 1936 a 1984, os Bombeiros estiveram sob a administração do governo municipal de Aracaju, passando a ser denominada então de Companhia de Bombeiros, com efetivo fixado em 63 homens.

Deixe uma resposta