Quinteto suspeito de furto de gado é preso em São Francisco

c8df366a-47a8-00bfApós oito meses de investigação, uma equipe da Polícia Civil, coordenada pelo delegado Antônio Wellington, efetuou a prisão, na tarde dessa quinta-feira, 23, de cinco indivíduos suspeitos de envolvimento com a prática de furto de gado. O quinteto foi preso no interior de uma residência situada no Assentamento Manoel Dionísio, no município de São Francisco, distante 85 quilômetros da capital sergipana.

 

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta sexta-feira, 24, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o delegado Antônio Wellington apresentou detalhes sobre a operação que culminou com a prisão de João Leandro dos Santos, vulgo “Leandro Cabeção”, 22 anos, e Rodrigo dos Santos, vulgo “China”, 22, líderes do bando; além de Adriano Bezerra dos Santos, vulgo “Adriano Dadai”, 28; Mário Sérgio Gomes Silva, 40; e Jamisson Vieira Araújo, vulgo “Jam de Jesser”, 28.

delegado“Iniciamos a nossa investigação em novembro do ano passado, a partir de denúncias feitas por populares da região que relatavam sobre um grupo de indivíduos que estaria invadindo as propriedades rurais, no período da noite, efetuando o abatimento do gado, que era realizado no próprio curral da propriedade. A partir disso, iniciamos a investigação sobre o envolvimento de cada integrante do bando”, disse Antônio Wellington.

Sobre a forma de atuação do grupo, o delegado confirmou que não era utilizada violência na prática do delito. “Não havia o emprego de violência. Os integrantes invadiam as propriedades no período da noite, no momento em que os donos do imóvel não se estavam presentes. Na maioria das vezes, o animal era abatido dentro do curral, onde a carne “ruim” era dispensada no próprio local e a carne “boa” era transportada por meio de carroças, para posterior comercialização”, ressalta o delegado.

Prisão

A prisão do quinteto ocorreu na residência de Rodrigo dos Santos, vulgo “China”, considerado um dos líderes do grupo. “No imóvel pertencente a “China”, apreendemos uma arma de fogo tipo garrucha, munições, além de diversos objetos que têm relação estreita com o furto de gado, como carroças, celas, pé de cabra, dentre outros”, afirma Antônio Wellington.

Prosseguimento das investigações

Na ocasião, o delegado Antônio Welligton falou sobre um possível envolvimento do grupo com quadrilhas que atuam em outras regiões. “Estamos investigando sobre o vínculo do quinteto com outras quadrilhas que atuam em outras regiões, inclusive no baixo São Francisco. Agora trabalhamos no sentido de descobrir se o quinteto possuía relação com outro grupo que foi preso há poucos dias, na cidade de Propriá. Segundo os registros policiais, um dos integrantes, Jamisson Vieira, já possui passagem pela polícia, onde responde por furto de gado. Vamos trabalhar com o intuito de desvendar todo o esquema, chegando também aos possíveis receptores da mercadoria que, conforme investigação inicial, possivelmente atuam cidade de São Francisco”, finaliza.

Os presos estão custodiados na Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (COPCI), à disposição do Poder Judiciário.

Comente: