Quatro suspeitos morrem durante confronto com a polícia militar na cidade de Cristinápolis

Operação realizada pela Polícia Militar, por meio de uma ação conjunta entre Policiais Militares do Comando Militar do Interior (CPMI), do 11º Batalhão (Policiamento Ordinário e Força Tática), da Companhia Integrada de Operações em Área de Caatinga (Ciopac) e do Grupamento Tático Aéreo (GTA), culminou em cinco prisões e quatro mortes após confronto policial na cidade de Cristinápolis, localizada a 115 quilômetros da capital sergipana.

Informações da população davam conta de que homens envolvidos num triplo homicídio que aconteceu na cidade no último final de semana, onde três pessoas envolvidas com tráfico de drogas, estariam escondidas em um matagal no bairro Manoel Jardim.

Com o apoio dos policiais do Ciopac, foram feitas várias incursões e os suspeitos foram localizados. Após um confronto com os policiais militares, quatro foram atingidos, socorridos, porém evoluíram a óbito. Outros cinco foram presos e identificados como Q. Sales Silva (esposa de J. Preto, um dos foragidos e tido como chefe do tráfico da região); L. Pinheiro dos Santos, A. Pinheiro dos Santos e L. Farias Almeida e C. de Jesus Fonseca (hospitalizado com ferimento a tiro efetuado acidentalmente contra a própria perna).

Segundo o coronel Fábio Rolemberg, Comandante do Policiamento Militar do Interior, todos fazem parte de uma organização criminosa com forte atuação em Cristinápolis. A briga entre os grupos têm como foco a disputa pelo território do tráfico de drogas na cidade. A Polícia Militar permanece na operação realizando novas diligências.

Material Apreendido

Durante a operação foram apreendidos dois revólveres calibre 38; um revólver calibre 32; uma escopeta calibre 12; 17 munições de diversos calibres, além de 49 pinos de cocaína e 45 pedras de crack.

Comente: