Polícia Militar prende três homens por agressão contra mulheres

Casos ocorreram entre a sexta-feira e o domingo e foram encaminhados ao DAGV

Policiais do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM) prenderam três homens por crimes previstos na Lei Maria da Penha durante este fim de semana no município de Nossa Senhora do Socorro. Foram feitas quatro solicitações para atendimento de ocorrências envolvendo violência doméstica neste fim de semana, duas no mesmo endereço.

A primeira ocorrência foi atendida na madrugada da sexta-feira, no Bairro Jardim Mariana. A equipe foi informada pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) de que um homem estava agredindo uma mulher em via pública e foi ao endereço indicado. Chegando lá, o agressor correu ao ver a equipe policial, mas foi alcançado pelos militares. A vítima estava com ferimentos pelo corpo, e afirmou que um deles, em sua perna, teria sido ocasionado por uma garrafa que foi arremessada contra ela por seu companheiro. Ela foi levada ao hospital para atendimento médico.

Poucas horas depois, outra equipe foi solicitada para averiguar uma briga entre casal no Bairro João Alves. Com a chegada da equipe policial, uma mulher se apresentou como vítima da agressão de seu ex-marido, que residia ainda na mesma casa que ela, mas que havia fugido após ela fazer a denúncia. Ela foi orientada a fazer o boletim de ocorrência posteriormente. Cerca de 15 minutos após deixar o local, a polícia retornou e flagrou o agressor na residência. Ele foi abordado e reconhecido pela vítima e familiares como o mesmo homem que havia agredido a ex-mulher.

O último atendimento foi feito na tarde do domingo, no conjunto Neuzice Barreto, e pela agilidade dos policiais em chegar ao local da ocorrência, uma tragédia maior foi evitada. Uma mulher, que possuía ferimentos por todo o corpo, acusou seu marido de ser o autor das agressões. Ela informou ainda que ele havia espalhado combustível pela casa, o que foi constatado pelos militares, devido ao forte odor do produto inflamável no local.

Em todos as ocorrências, as vítimas, testemunhas e agressores foram encaminhados ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) para que as devidas providências fossem tomadas.


Fonte: ASCOM PM/SE

Comente: