Polícia Militar participa de operação integrada que cumpriu 110 mandados de prisão em Sergipe e mais sete estados

A Operação Flashback ocorreu simultaneamente nos estados de Alagoas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Tocantins e Sergipe

A Polícia Militar do Estado de Sergipe participou de uma grande operação policial integrada que foi realizada na manhã desta quarta-feira, 27, com o objetivo de dar cumprimento a 110 mandados de prisão em Sergipe e mais sete estados, contra integrantes de uma facção criminosa. A força-tarefa foi denominada como Operação Flash Back.

Em Sergipe, foram expedidas cinco ordens de prisão, sendo que quatro foram cumpridas após o trabalho conjunto de equipes operacionais do Ministério Público Estadual e das Polícias Militar e Civil.

O Comando de Operações Especiais (COE) da PMSE foi acionado para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão nos municípios de Itabaiana e Simão dias. Um dos alvos resistiu à ação policial em Simão Dias, investindo contra as equipes. O infrator identificado como Jeferson Ferreira Santos, vulgo ‘Coringa’ foi atingido durante o confronto com o COE. Ele foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Lagarto, mas não resistiu e evoluiu a óbito. O armamento utilizado por Jeferson, um revolver calibre 32, foi apreendido na ação.

Em Itabaiana foram presos M. Fellipe Góis Araújo, vulgo ‘Lúcifer’, e I. De Jesus Sobral. Já em Malhada dos Bois, a PM, por meio do Grupo de Ações Táticas do Interior (Gati), prendeu um suspeito conhecido como ‘Anjo da Morte’.

De acordo com informações prestadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Alagoas, o objetivo do trabalho integrado é combater o principal núcleo da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), com base no Mato Grosso do Sul, de onde saem às ordens de justiçamento para todo Brasil, sob comando de um faccionado identificado como ‘Maré alta’. Segundo as investigações, este indivíduo compõe a atual liderança da facção, que substitui o fundador e líder, M. Willians Camacho, conhecido como ‘Marcola’, que atualmente está preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia.

Fonte: PM/SE

Comente: