PC apresenta grupo baiano envolvido com roubo a propriedades rurais em Sergipe

c8c77416-d97b-2abaA Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Repressão ao Roubo de Cargas (Decarga), Delegacia de Itaporanga D’Ajuda e da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), apresentaram na manhã desta terça-feira, 06, quatro homens e duas mulheres que foram presos sob acusação de envolvimento com roubo a propriedades rurais localizadas na região Centro-Sul sergipana.
delegadaArisvaldo Pinheiro de Matos, conhecido como ‘Ari’ ou ‘Malhado’; Joice Maria dos Santos; Leonardo Sena Caldeira, conhecido como ‘Leo’; Will Cerqueira Bras; Filipe da Silva Cabral e Elaine Rodrigues da Silva são do Estado da Bahia e realizavam os roubos durante os finais de semana prolongados. “Eles cometiam os roubos quando os donos estavam em suas propriedades. Somente no último roubo, eles levaram consigo pertences das vítimas, como celulares, relógios, televisão, bem como R$ 1,5 milhão em joias. As investigações foram iniciaram no dia 5 de setembro, quando uma fazenda localizada no município de Salgado foi roubada. As prisões foram efetuadas nos municípios baianos de Salvador, Camaçari e Dias D’Ávila. Foi um trabalho conjunto e satisfatório que envolveu delegados, escrivães e agentes”, comentou a delegada Mariana Amorim, da Delegacia de Itaporanga D’Ajuda.

delegado

Na oportunidade o delegado Cristiano Barreto, da Decarga, destacou as atribuições de cada membro envolvido nas ações delituosas. “Sobre as atribuições de cada integrante do grupo, ‘Leo’, ‘Ari’ e Filipe eram os responsáveis pelos roubos efetivamente. Às mulheres cabiam o disfarce, enquanto o trio realizava o levantamento dos pontos e circulavam nas estradas e municípios do trajeto, além de efetuarem a revenda dos produtos roubados na cidade de Salvador. Já Will era o receptador dos aparelhos celulares, os quais revendia em uma loja de um shopping center em Salvador, de sua propriedade”, destacou.

Com o grupo, a PC apreendeu um veículo modelo i30 e duas motocicletas modelo XRE300, comprados com dinheiro gerado pelos roubos. As joias, segundo os acusados, foram derretidas e revendidas a preço de ouro. Os seis acusados responderão pelos crimes de roubo majorado, formação de quadrilha, cárcere privado e receptação qualificada.

Comente: