Mulher que aplicava golpes pelo OLX é presa no Centro de Aracaju

A delegada alerta para vantagens excessivas em acordos comerciais

 

“Apartamento com três quartos, todo reformado e mobiliado. Com móveis planejados e eletrodomésticos. O valor [R$ 1 mil] já inclui condomínio e gás. Estou alugando por motivo de mudança de estado”. O atraente anúncio postado no último dia 19 de setembro no site OLX, aparentemente seria uma ótima oportunidade para quem procura um local pra morar, com praticidade e um preço bem em conta. Mas, na verdade, era uma estratégia de golpe praticado pela cabeleireira Alice Silva Teixeira, 38 anos.

PresaAlice inseria anúncios falsos no OLX e oferecia apartamentos em boas condições para aluguéis imediatos e sem burocracia. Ela foi presa em flagrante na tarde desta segunda-feira, 3, por policiais civis do Departamento de Defraudações e Crimes Cibernéticos (DRCC), enquanto sacava R$ 1.100 no cash eletrônico da agência Serigy da Caixa Econômica Federal, no Centro de Aracaju.

Os golpes variavam de R$ 500 a R$ 2 mil. Nos anúncios postados nos últimos dois meses, ela recebeu, em seis depósitos, cerca de R$ 6 mil adquiridos de forma ilegal.

A delegada Rosana Freitas, coordenadora do DRCC, explicou que a acusada utilizava laranjas para que houvesse os depósitos e, só depois, sacar o dinheiro do golpe. Uma pessoa, que teria autorizado o uso de sua conta corrente para receber depósitos aparentemente com origem legal, foi localizada por uma vítima de Manaus e, desconfiando da aplicação do golpe, foi ao Departamento especializado da Polícia Civil para relatar o caso à delegada Rosana Freitas.

“Os laranjas não tinham ciência que participavam de uma fraude, ela os ludibriou também, informando que precisava receber umas dívidas e que a conta bancária dela estava bloqueada”, completa.

Hoje, ao realizar mais um saque, Alice foi presa em flagrante no ato da consumação da prática criminosa. A polícia ainda não sabe quantas pessoas foram vítimas da golpista, e continuará as investigações, inclusive com o suporte das Polícias Civis de outros estados, para identificar casos similares.

A delegada Rosana Freitas orienta que jamais haja o adiantamento de quantias em transações informais, como as que existem em redes sociais e classificados on-line. O usuário deve desconfiar de preços exageradamente baixos e, ao perceber o golpe, informe à polícia.

Fonte/Foto: SSP/SE

Comente: