João Eloy visita hospital de Propriá e inicia definição de normas para evitar crimes

Reunião na próxima semana com Comando Geral, Delegacia-Geral e representantes da saúde vai definir protocolos imediatos de segurança

O secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, esteve reunido na manhã desta quinta-feira,14, com representantes do Hospital Regional de Propriá. O encontro, determinado pelo governador Belivaldo Chagas, teve o objetivo de definir ações e normas para evitar episódios como o da noite da quarta-feira,13, no interior da unidade hospitalar de Propriá, quando um homem foi morto.

João Eloy adiantou que haverá uma reunião na próxima semana com diretores de Hospitais Regionais e da Secretaria de Estado da Saúde a fim de discutir e definir um protocolo de ações de segurança nas unidades hospitalares do estado.

Também participarão do encontro o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcony Cabral, a delegada-geral da Polícia Civil, Katarina Feitoza; e coordenadores das polícias responsáveis pelo trabalho no interior do estado.

Segundo o secretário João Eloy, é preciso que haja um esforço administrativo para prover os hospitais e os usuários de mais segurança. “Isso passa por pequenos ajustes de protocolos simples de segurança, por um esforço de direcionar vigilantes armados para unidades mais necessitadas e por um suporte e atendimento mais estruturado da Polícia Civil e Polícia Militar, explicou.

O secretário esteve acompanhado pelos delegados Jonathas Evangelista, coordenador das Delegacias do interior; e Fábio Pereira, chefe operacional das Delegacias do interior.

A ocorrência

Pela manhã, equipes da Polícia Civil estiveram no hospital e começaram a coletar os primeiros depoimentos. Segundo o delegado João Eduardo, da Regional de Propriá, dois homens entraram pela portaria principal do Hospital e seguiram para uma das enfermarias.

Ao encontrarem Tayson, eles efetuaram vários disparos e logo em seguida fugiram. Tayson faleceu no local. O delegado informou ainda que foi acionado via telefone cerca de 20 minutos após o ocorrido, quando retornou de imediato das proximidades de Japaratuba.

João Eduardo explicou também que o jovem já tinha sofrido uma tentativa de homicídio na madrugada, no município de Neópolis, e havia sido transferido para o Hospital de Propriá para ser submetido à cirurgia. Naquele momento dos disparos ele estava em repouso.

Tayson Soares de Souza já havia sido preso em 2016, na 9a. Delegacia Metropolitana, pelos crimes de receptação e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *