DHPP detalha investigação sobre o assassinato de empresário em São Cristóvão

O crime ocorreu há 10 meses e as investigações continuam a fim de identificar a autoria e a motivação do crime

Nesta segunda-feira, 3, durante entrevista coletiva, a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegada Theresa Simony, detalhou parte da investigação sobre o homicídio de José dos Santos Júnior, 43 anos, assassinado em agosto do ano passado, na cidade de São Cristóvão.

Segundo a delegada Thereza Simony, o empresário, conhecido como “Júnior Pipa”,  foi morto a tiros na porta de casa,  na presença da esposa, por um homem que estava em uma motocicleta. Uma reprodução simulada do crime foi feita nesta segunda-feira por peritos do Instituto de Criminalística com o objetivo de esclarecer alguns pontos. “Participaram da reprodução quatro testemunhas, dentre essas a viúva da vítima, pois alguns fatos precisavam ser esclarecidos através dessa perícia de reprodução, que foi realizada hoje para dar seguimento às investigações”, comentou.

Ainda segundo a delegada, a vítima havia tido desentendimentos com algumas pessoas, que vieram a negar envolvimento no crime. “É muito prematuro falar de suspeitos, a gente não pode tratar um caso desse com irresponsabilidade. Mas isso tudo está sendo analisado, pois é uma investigação complexa”. 

Ela ainda informou que o caso chegou com cinco hipóteses de investigações, as quais vêm diminuindo com o curso das diligências. “A linha de investigação que estuda a possibilidade de latrocínio, por exemplo, é a hipótese mais remota, pois no momento do crime a vítima estava com celulares, R$ 700,00, e nada disso foi subtraído, mas não descartamos nada ainda”, concluiu.

As investigações do caso continuam a fim de identificar a autoria do crime. A delegada Thereza Simony ressalta a importância da participação da população através do disque-denúncia 181. O sigilo das informações é absoluto.

Comente: