DHPP apresenta autor de homicídio cometido contra policial militar

c8df366a-f112-1ba7O Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) apresentou na manhã desta sexta-feira, 14, na Academia de Polícia Civil (Acedepol), Cleverton Coelho Santos, 19 anos, supeito do homicídio que vitimou o policial militar Jeová Santos, no último dia 8 de agosto, no conjunto Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro.

 

 

A mentora do crime é Andréa Santos Coelho, mulher do policial e mãe de Cleverton, são os responsáveis pelo homicídio. Andréa e o filho de 12 anos de idade foram conduzidos à delegacia no mesmo dia do crime, mas o autor dos disparos que matou o cabo estava foragido. Após intensas buscas das Polícias Civil e Militar, o suspeito sentiu-se acuado e resolveu se entregar por volta das 16h desta quinta-feira, 13, na sede do DHPP, acompanhado de um advogado e de familiares.
Alessandro Vieira // Foto: Reinaldo GasparoniSegundo o diretor do DHPP, delegado Alessandro Vieira, o suspeito se reserva ao direito constitucional de permanecer calado e alegou que fará sua defesa em juízo. No entanto, o delegado ressalta que a dinâmica do crime já está completamente elucidada.
“Trata-se de um homicídio planejado pelos familiares da própria vítima. Ele se apresentou com medo da polícia, pois ainda nesta quinta-feira as equipes do DHPP estiveram em vários endereços vinculados ao suspeito e ele acabou se convencendo que a melhor alternativa era se entregar. Outro fator que pesou em sua decisão é que Cleverton tem envolvimento com o tráfico de drogas e é notório que os traficantes não gostam da presença da polícia, por isso ele já estava na mira dos criminosos”, ressaltou Vieira.

Motivos da crime

O delegado enfatizou a gravidade do crime e que a polícia comprovou a participação de Cleverton, Andréa e outro filho dela. “Você vai ter uma linha de defesa tentando atribuir a problemas de relacionamento como motivo do crime e também há a nossa constatação de que eles tinham uma briga por conta de uma eventual partilha de bens, já que estavam em processo de separação, mas de qualquer sorte isso não afasta em nada a gravidade do crime. O importante é você ter a conclusão de que uma mãe envolveu seus dois filhos para executar o próprio companheiro”, explicou

Everton Santos // Foto: Reinaldo GasparoniCleverton entregou ao DHPP a pistola ponto 40 que ele roubou do policial no dia do crime. O delegado-geral da Polícia Civil, Everton Santos, disse que, infelizmente, com o advento de drogas potentes, problemas envolvendo os relacionamentos  intrafamiliares estão se tornando cada vez mais comuns. “É triste verificar que este crime em família não é um caso isolado. Esse rapaz tem envolvimento com o tráfico e muito outros crimes dentro da família geralmente um de seus membros tem envolvimento com o tráfico”, destacou.

A penalidade para os adultos envolvidos no homicídio do PM pode chegar a 30 anos de prisão.

Fonte: SSP/SE

Comente: