Destaques dos principais jornais do Brasil

18 de dezembro de 2017

O Globo

 

Manchete: Salário de servidor limita ações de 57 cidades do Rio

Prefeituras comprometem ao menos 48% do orçamento com pessoal

Itaguaí quer fechar escolas. Em Seropédica, ‘vaquinha’ de moradores garante uma ponte

Levantamento do Ministério Público Estadual sobre as contas de 80 dos 92 municípios do Rio revela que 57 prefeituras, incluindo a da capital, comprometem ao menos 48% do orçamento com o pagamento de servidores. Isso significa que as cidades fluminenses estão perdendo a capacidade de investir em saúde, educação e infraestrutura. Em Itaguaí, onde 86% dos gastos são com pessoal, o prefeito quis fechar três escolas que custam por mês um quinto dos vencimentos dos 16 secretários. Em Seropédica, moradores se cotizaram para construir uma ponte provisória, pois a obra está abandonada. (PÁGINA 6)

Parada, Angra 3 é usina de problemas

Alvo da Lava-Jato, com obras paradas há dois anos, a usina de Angra 3 acumula dívidas e cancelou contratos. Lida também com problemas técnicos graves: recebeu equipamentos com trincas. A Eletronuclear, responsável pelo projeto, diz que falta de dinheiro e pessoal põe em risco a fiscalização. (PÁGINA 17)

Piñera vence e volta após 4 anos

O ex-presidente Sebastián Piñera conquistou 54% dos votos e derrotou Alejandro Guillier no segundo turno no Chile. Ele volta ao poder após quatro anos e, com sua vitória, mergulha a centro-esquerda numa ampla crise. (PÁGINA 21)

Fogo avança em floresta intocada

Além de registrar a maior quantidade de focos de incêndio desde 1999 (272 mil), o Brasil termina 2017 com aumento no número de florestas naturais atingidas pelo fogo. Nas áreas protegidas, as do Cerrado foram as mais castigadas. (PÁGINA 3)

A escola de Cabral

Ex-alunos relatam perfil exigente de professores do curso de Teologia escolhido pelo ex-governador para reduzir o tempo na prisão. PÁGINA

Antônio Gois

IBGE mostra como é difícil acabar com a desigualdade. (PÁGINA 25)

Racismo incentivado

Punição ainda é limitada (Sociedade)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete: Tribunais pagam R$ 890 mi em ‘penduricalhos’ a juízes

‘Estadão Dados’ mediu pela primeira vez custo no ano de benefícios como auxílio-moradia e auxílio-alimentação

A concessão generalizada de auxílio-moradia, auxílio-alimentação e auxílio- saúde faz com que 26 tribunais estaduais de Justiça gastem cerca de R$ 890 milhões neste ano com esses pagamentos. Na última folha salarial publicada, 13.185 juízes dos TJs (mais de 80%) tiveram o contracheque inflado por esses benefícios ou similares. O Estadão Dados mediu pela primeira vez o impacto dos “penduricalhos” graças à publicação detalhada de dados, determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Com os auxílios, juízes têm um ganho de até 30% em relação ao salário básico. Por ter caráter de “verba indenizatória”, esses recursos não são levados em conta no cálculo do teto de vencimentos, de R$ 33.763, nem são descontados quando o limite é atingido. Pelos dados dos TJs, um terço dos juízes estaduais teve rendimento líquido superior ao teto. Os tribunais destacam que os auxílios e indenizações são legais. “Na medida em que há claraboia nesse teto, perde-se a noção”, critica o ex-presidente do STF Carlos Ayres Britto. (POLÍTICA / PÁGS. A4 e A6)

‘Supremo precisa concluir Lava Jato’

Joaquim Falcão, professor de Direito Constitucional da FGV, diz que a “sociedade precisa que o STF termine julgamentos da Lava Jato e milhares de outros”. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Piñera derrota esquerda e vence eleição no Chile

O ex-presidente Sebastián Piñera obteve ontem 54% dos votos válidos no segundo turno da eleição presidencial chilena e voltará a ocupar o Palácio de La Moneda. O candidato que teve apoio das principais forças de esquerda do país, o senador Alejandro Guillier, reconheceu uma “derrota dura” e pediu que Piñera continue as reformas iniciadas por Michelle Bachelet. No Chile, o voto não é obrigatório e o comparecimento às urnas foi de 46%. Piñera tomará posse em 11 de março. (INTERNACIONAL / PÁG. A9)

Foto-legenda: Para ficar bem na fita em 2018

O ministro da Fazenda vem sendo acompanhado por equipe de filmagem há cerca de um mês: na tentativa de fugir do rótulo de candidato do mercado e angariar apoio para uma campanha à Presidência em 2018, Henrique Meirelles começa a fazer inflexão no discurso e diz que é favorável a um “reforço” nos programas sociais. (POLÍTICA / PÁG. A8)

China negocia fazendas em Minas

A estatal China Forestry Group Corporation (CFGC) negocia a compra de fazendas de eucalipto da siderúrgica francesa Vallourec em Minas. As áreas somam 230 mil hectares e estão avaliadas entre US$ 600 milhões e US$ 700 milhões. Como o País restringe a compra de terras por estrangeiros, a chinesa avalia se fará parceria com grupo brasileiro ou se ficará apenas com a produção de eucalipto. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Falta de servidor afeta delegacias

Apenas 12 a cada 100 delegacias de Polícia Civil no País têm o número de servidores considerado suficiente para atender a população e fazer investigações. O dado integra o relatório “O Ministério Público e o controle externo da atividade policial”, obtido pelo Estado. O mapeamento, do Conselho Nacional do Ministério Público, mostra que, sem agentes, 70,16% dos DPs têm investigações em tramitação há mais de dois anos. (METRÓPOLE / PÁG. A15)

Crianças morrem de fome na Venezuela (INTERNACIONAL / PÁG. A10)

 

Prefeitura embarga obra de casa de Lula (COLUNA DO ESTADÃO / PÁG. A4)

 

Notas & Informações

Estranha lentidão do STF

Surpreendentemente, a Suprema Corte ainda não proferiu nenhuma sentença em processo penal da Lava Jato a respeito de réu com foro privilegiado. (PÁG. A3)

Otimismo e as advertências

A insegurança sobre a Previdência obscurece perspectivas de recuperação das finanças. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

 

Manchete: Centro-direita volta ao poder no Chile com Pinera

Empresário de 68 anos ocupará novamente o cargo após vencer segundo turno contra centro-esquerdista

O empresário Sebastián Pinera, 68, voltará a ocupar a Presidência do Chile, relata Sylvia Colombo. Ele assumirá em março de 2018. Com a apuração praticamente encerrada, o centrodireitista tinha 54,6% dos votos no segundo tumo contra 46,4% de Alejandro Guillier, da centro-esquerda. Bilionário de atuação diversificada, Pinera foi presidente de 2010 a 2014, tendo sido antecedido e sucedido por Michelle Bachelet. A presidente de centro-esquerda passa novamente o comando do país para o empresário, após encerrar o mandato com baixa popularidade —Guillier era um crítico dela, mas aceitou seu apoio no segundo turno. Guillier admitiu a derrota em discurso: “Agradeço aos que nos apoiaram e chamo a todos a ouvir a voz das urnas para nos reorganizarmos daqui para a frente. Parabéns ao novo presidente do Chile”, afirmou. Assim que o resultado foi divulgado, o ruído de comemoração com buzinas era ouvido nos bairros de classe média e alta de Santiago. Mais uma vez, as pesquisas eleitorais chilenas se mostraram equivocadas. No primeiro turno, haviam dado uma votação muito superior a Pinera, que ao fim obteve 36% dos votos. Já para a disputa deste domingo, apontavam um empate técnico entre os dois candidatos. (Mundo A 11 e A12 )

Sem reforma, ‘pacote de bondades’ vai ser esvaziado

Cética sobre a possibilidade de votar a reforma da Previdência no ano que vem, a equipe econômica resolveu esvaziar o “pacote de bondades” aprovado recentemente pelo Congresso. As medidas, moeda de troca para angariar apoio à reforma, deverão sofrer alterações. Na mira, liberação de verbas a municípios, refinanciamento de dívidas e a venda sobre créditos pelo setor público. (Mercado A22)

Criticado, Doria lançará PPP para varrição em 2018 (Cotidiano B1)

 

Delações travam julgamentos de réus na Lava Jato

Ações penais abertas pelo juiz Sergio Moro na Lava Jato acabaram ficando de lado na pauta de julgamento devido à assinatura de uma série de acordos de delação premiada no ano passado. Nesses casos, como o do ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine, a tramitação fica suspensa enquanto a Procuradoria negocia as colaborações. (Poder A4)

Luiz Felipe Pondé

Se Lula vencer, ressentimento vai definir 2019

E se Lula ganhar as eleições em 2018? Desta vez, o projeto “Venezuela é aqui” se organizará, artistas farão festivais para comemorar. O Brasil voltará ao estágio paleolítico. Depressão, medo, ressentimento e vingança serão os afetos que definirão o ano de 2019. (Ilustrada C8)

Esquema para recuperar Oi é ilegal, afirmam acionistas da tele (Mercado Aberto A18)

 

Valorização de bitcoins divide especialistas

A valorização das moedas virtuais conhecidas como bitcoins, que atingiu 1.751% só neste ano, divide investidores e especialistas. Entusiastas creditam a força à confiança de que bitcoins serão a moeda do futuro. Detratores avaliam que o mercado assiste a mais uma bolha que vai estourar. Consultores recomendam cautela. (Folhainvest B17)

Marcus André Melo

Campanha cara reduz o impacto dos escândalos Estudo sobre o impacto de escândalos sobre a reeleição de parlamentares antes da Lava Jato mostra que o envolvimento de candidatos com denúncias reduz chances em 18°/o. Mas o efeito é anulado quando o incumbente gasta bastante dinheiro na campanha. (Opinião A2)

Governista tem de ter capacidade de ganhar pleito

Entrevista da 2ª

Para o líder do governo no Senado e presidente do PMDB, Romero Jucá (RR), o candidato governista à Presidência precisa demonstrar “capacidade de ganhar”. Ele diz que Geraldo Alckmin (PSDB) é um bom nome, mas não o único, e contemporiza divergências com os tucanos. Jucá considera que o balanço deste ano foi “positivo”. (A16)

Editoriais

Leia “Impaciência nacional” , sobre baixa propensão à poupança no Brasil, e “Ciência claudicante” , acerca de impacto da crise orçamentária na pesquisa. (Opinião A2)

————————————————————————————

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *