Corpo de Bombeiros participa de operação para fiscalizar comércio ilegal de fogos de artifício em Aracaju

Nenhum local do estado recebeu o atestado de regularidade para a comercialização de fogos de artifício

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) participou na manhã desta terça-feira (23) de uma operação visando fiscalizar o comércio ilegal de fogos de artifício em Aracaju. A ação contou com representantes da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Guarda Municipal, Defesa Civil Municipal, Polícia Civil e Procon Municipal.

“Foi uma operação de caráter educativo, orientando inicialmente. Caso não sejam seguidas as orientações, será feita a apreensão do material e os responsáveis conduzidos à delegacia”, explicou o capitão José Marcos Lima, chefe do Setor de Fiscalização e Vistoria da Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) do Corpo de Bombeiros.

Segundo o capitão, a operação foi definida nesta segunda-feira (22) em reunião na sede da Emsurb, em virtude do órgão estar recendo muitas denúncias de comércio ilegal de fogos em espaços públicos da capital. Foram realizadas fiscalizações na Central de Abastecimento de Sergipe (Ceasa), Mercado Municipal, Rodoviária Velha, além dos bairros Santa Maria, Bugio e Santos Dumont.

No decreto nº 6.158 de 17/06/2020, a Prefeitura de Aracaju recomenda não acender fogueiras nem soltar fogos de artifício este ano na capital, em virtude da pandemia do coronavírus. A recomendação visa evitar a elevação dos riscos relacionados a problemas respiratórios, por conta da fumaça, e a superlotação da rede hospitalar.

O Corpo de Bombeiros alerta à população que até a presente data (23), nenhum local no Estado passou pelo processo para receber o atestado de regularidade emitido pela corporação para a comercialização de fogos de artifício nos festejos juninos deste ano. Esse atestado refere-se ao espaço físico, à observação de todas as medidas que precisam ser adotadas com relação à segurança contra incêndio.

As denúncias de venda ilegal de fogos podem ser feitas por meio do Disque Denúncia da Polícia Civil (181), da Polícia Militar (190) ou pelo número de emergência do Corpo de Bombeiros (193).

Fonte: CBM/SE

Comente: