Está em tramitação nas Comissões Projeto de Lei Nº51/2018 de autoria do deputado Luciano Bispo (MDB), que designa um percentual, de no mínimo, 1% da publicidade institucional do Poder Legislativo para as rádios comunitárias sergipanas. O projeto surgiu da necessidade dessas emissoras, que são constituídas, em sua maioria, por profissionais abnegados, que buscam melhorias para suas comunidades através da comunicação, permitindo que pequenos comerciantes divulguem seus produtos, e principalmente, que o próprio cidadão tenha uma participação efetiva na resolutividade dos problemas que envolvem a região, junto ao poder público.

Durante encontro realizado no ano de 2017, no município de Estância, o diretor de comunicação da Alese, Marcos Aurélio, apresentou a proposta que foi construída e hoje está pronta para a votação dos deputados estaduais. “Ante a necessidade que a Alese tem de dialogar com todos os segmentos da sociedade sergipana, apresentei ao deputado Luciano Bispo a proposta de designarmos um percentual da publicidade institucional a ser aplicada nas rádios comunitárias, cujo alcance diretamente nas comunidades onde atuam está se consolidando a cada dia, e ele aprovou”, informa o diretor.

Ainda segundo Marcos Aurélio, ficou ajustado com o presidente Luciano Bispo, que as rádios comunitárias, além de divulgar a publicidade da Assembleia, precisam abrir mais espaço para a cultura local. “Para ter acesso aos recursos públicos, as emissoras serão cadastradas na diretoria de comunicação, e farão parte de um programa de valorização da cultura sergipana, abrindo espaços para os artistas, de todas as vertentes, das suas comunidades, na programação da emissora”. Revelou Marcos Aurélio, que esse foi um pedido do presidente, deputado Luciano Bispo.

O projeto determina que, as rádios comunitárias devem contemplar, no mínimo, em 30% da sua programação, espaços para os artistas, de todas os movimentos culturais sergipanos. As emissoras manterão um cadastro junto à Alese, assim como os artistas também encontrarão amparo na própria Assembleia Legislativa, em caso de alguma dificuldade na abertura dos espaços na programação das emissoras.

 

Por Agência de Notícias Alese

Foto: Jadilson Simões