Gilmar pede investigação de cortes na UFS


O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) repudiou o anúncio do Ministério da Educação e Cultura (MEC) de realizar um corte de 30% no repasse às instituições e universidades federais. A Universidade Federal de Sergipe (UFS) foi uma das que serão prejudicadas.

“A situação é pior do que parece. Hoje, Estado de S. Paulo trouxe uma matéria que diz que os cortes do MEC não são apenas para as universidades federais, mas para todas as escalas da educação em todo o país. Isso é um crime. Se for para continuar assim tirem o presidente (Jair Bolsonaro), botem para fora”, reclamou Gilmar, alertando para o fato do MEC também tirar verba da educação básica, contrariando o que pregou o presidente desde a campanha eleitoral: o aumento do investimento na educação básica em detrimento do ensino superior.

O parlamentar informou que protocolou representação, junto ao Ministério Público Federal de Sergipe (MPF/SE), solicitando investigação sobre os cortes relacionados à UFS. “A Universidade Tiradentes, onde estudei e me formei, nos enche de orgulho, mas isso não quer dizer que a gente vá permitir que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, pegue o menor estado da Federação e traga para um programa de televisão, como se fosse exemplo, desconhecendo os avanços que a UFS tem proporcionado a Sergipe. Vou aguardar o posicionamento do MPF”, disse Gilmar, reconhecendo que cabe uma assinatura de todos os deputados em uma moção de repúdio ao que foi dito pelo ministro Lorenzoni.

Foto: Jadilson Simões

Por Ascom Parlamentar

Comente: