Fábio Henrique conversa com Valadares Filho, mas não descarta João Alves

Com a decisão do governador Jackson Barreto (PMDB) de apoiar a pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PC do B) a prefeito de Aracaju, o prefeito do município de Nossa Senhora de Socorro, Fábio Henrique (PDT) cogita a possibilidade de fazer uma aliança com o prefeito da capital sergipana, João Alves Filho (DEM). Segundo Fábio, neste momento o seu partido pode conversar com qualquer segmento político do estado.

“Nesse momento, a gente pode conversar com qualquer segmento político do estado. Ontem recebi uma ligação do meu amigo Vinícius Porto (o vereador do DEM aliado de João Alves) nos convidando para uma conversa. Não há nenhum problema em conversar. Eu disse ao governador que a prioridade do nosso partido é a eleição de Nossa Senhora do Socorro. Vamos tomar decisões para fortalecer nosso palanque, já que lá, por exemplo, não vamos poder contar com o PMDB. Eu acredito que neste momento tudo é possível. Evidente que as hipóteses colocadas pelo governador vamos colocar em consideração, mas vamos conversar com todos. Não adianta eu tomar uma decisão por cima e a base não acompanhar ou ir insatisfeita”.

Fábio lembrou que sempre aguardou o posicionamento do governador em relação a quem ele iria apoiar, mas que apesar de não ter nada de pessoal em relação à candidatura de Edvaldo Nogueira, a população poderia não entender o PDT apoiando um candidato do PC do B m Aracaju em função da disputa política dos partidos em Socorro, onde o Padre Inaldo do PC do B é adversário do PDT, que lançou a pré-candidatura de Kleber.

“Eu tenho um respeito muito grande ao nosso agrupamento político de Socorro e informei ao governador da impossibilidade de uma aliança com o PC do B. Eu tenho conversado com Valadares Filho há algum tempo. Ainda ontem ele me telefonou, mas evidentemente que vamos sentar com os partidos, com os pré-candidatos a vereador e ver exatamente qual a posição que seja melhor para o fortalecimento do nosso partido, mesmo porque não há nenhum martelo batido. A partir de agora vamos avaliar. Vamos esgotar todo tipo de conversa para o mais rápido possível tomar a decisão”.

O prefeito de Socorro ainda disse que sua pretensão é que seu partido possa continuar fazendo parte do agrupamento do governador, mesmo com a posição do PMDB em apoiar a pré-candidatura a prefeito do deputado estadual Padre Inaldo (PC do B).

“A posição do PMDB que está clara, eu não concordo, mas política é isso. Em 2014 foram os companheiros de Socorro que foram pra rua e defenderam o nome do governador e o PMDB entende que agora deve fazer aliança com quem não votou no governador. Em política, infelizmente, temos que conviver com esse tipo de coisa, mas eu prefiro aguardar o posicionamento do governador em Socorro”.

Comente: