Emília Corrêa presta conta de sua atuação na Câmara de Aracaju

No último pronunciamento na tribuna da Câmara de Aracaju, a defensora pública e vereadora Emília Corrêa, pré-candidata ao Senado pelo Patriota, prestou conta das atividades do primeiro semestre de 2018.
“Precisei, lamentavelmente, ir à justiça alguma vezes e irei quantas vezes necessário for para que o nosso trabalho seja bem desempenhado. Não importa a resposta, a justiça estará sempre atenta”, disse.
Na Câmara de Vereadores, Emília é conhecida pela coerência e firmeza das ações, principalmente, quando o assunto é defender os interesses da população. “Fiz o que deveria ser feito nessa Casa com indicações, projetos, debates e, também, embates. E não foram poucos! Tudo com o único objetivo de defender o interesse das pessoas. E farei isso, sempre! Não importa se serei acompanhada pelos colegas, até porque quem me deu um mandato no legislativo não foram os vereadores, e sim, o povo”, explicou.
No primeiro semestre de 2018, a parlamentar apresentou 197 proposituras, sendo 150 Indicações, 28 Projetos de Lei Ordinária, 12 Emendas a projetos do Executivo, 4 (quatro) requerimentos, 3 (três) Moções. Para defender proposituras que beneficiariam, unicamente, o cidadão, Emília admite que, em muitos momentos, optou pela firmeza nas colocações. “Sou firme, dura, e não vou mudar o perfil, não. Alguns colegas entendem como agressivo, mas deveriam enxergar como um chamado “feito à ordem” na casa para organizar e esclarecer alguns pontos. Penso que todos deveriam fazer isso”, falou .
Afeita à papo reto, Emília deixou claro que não se presta ao papel de defensora do Executivo e que seu interesse é interceder pelos menos favorecidos. “Nunca trabalhei na advocacia privada. Há 30 anos atuo na Defensoria Pública, defendendo os direitos dos mais desprovidos. Conheço as angústias dessas pessoas, das necessidades nem sempre atendidas pelo poder público. Na Câmara não me prestarei ao papel de defensora de um executivo que não olha para nada, além dos próprios interesses. Para isso tem os subservientes de plantão”, finalizou.

Comente: