Emília afirma que a transparência das contas públicas é uma obrigação diária do Executivo

A defensora pública e vereadora, Emília Corrêa (PEN), afirma que promover a transparência das contas públicas é uma obrigação diária do Executivo. Segundo ela, falta transparência no controle dos bens e recursos públicos.

De acordo com Emília, falta transparência e didáticas nas informações acerca das arrecadações de tributos e demais receitas do Município, assim como dos gastos públicos; deixar claras essas movimentações é um dever da Administração Municipal.

“No âmbito da Constituição, o mais importante elemento revelador da democratização do controle financeiro do dinheiro público foi o direito de participação popular no controle do gasto público, sobretudo de forma simples e acessível”, destacou.

Para Emília, o cidadão aracajuano precisa estar bem informado e consciente do que estão fazendo com o dinheiro público. A transparência é um poderoso instrumento no combate à corrupção e desvios do patrimônio público.

“Só através da lisura da combinação entre o controle e a fiscalização dos gestores públicos, o povo poderá verdadeiramente confiar que o dinheiro público é aplicado com seriedade e a bem da coletividade”, ressaltou.

Por fim, a parlamentar lembra que não é nenhum favor o Executivo prestar contas do uso do dinheiro público, pelo contrário é uma obrigação e deve ser realizada com eficiência através da rede mundial de computadores.

“A publicidade é uma das expressões de qualquer gestão democrática, pois confere a todos os aracajuanos o direito de acompanhar o acesso às informações financeiras do município e como se comportam os gestores”, finalizou.

Por Andrea Lima – DRT 1861 SE

Ascom/ EC

Foto: César de Oliveira

Comente: