CPI da Saúde está em reta final

O depoimento do Ex-diretor Presidente do Hospital de Cirurgia foi o último e, o mais aguardado das oitivas realizadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O médico Gilberto Santos, que ocupou o cargo entre o ano de 2009 até fevereiro de 2017, entregou aos vereadores um relatório de quase mil páginas contento informações de obras, pagamentos e ações judiciais da unidade filantrópica de sua gestão. Na tarde de segunda-feira, 27, enquanto respondia aos questionamentos o ex-diretor do HC, informou que parte dos problemas relacionados à unidade está no atraso de repasses e mudanças nos contratos. “Não tem como os valores de 2012 serem os mesmos de 2016. E mais, como uma unidade cresce o número de atendimento tem uma queda nos valores em torno de 20%?”, indagou Gilberto.

O vereador Isac Silveira, relator da CPI, questionou Gilberto quanto ao número de profissionais das cidades de Nossa Senhora das Dores e de Poço verde, que trabalham no HC. “A informação que nos chegou é de que os dois municípios detém a contratação da maioria dos funcionários. Isso implica dizer que o hospital tem se utilizado como estrutura de cabide político para eleger alguns, e isso é crime. As contradições estão estabelecidas em tudo. Não estamos encontrando o fio da meada, e esses esclarecimentos terão que vir através do Ministério Público, quando entregarmos o relatório com todos os principais pontos da problemática do Cirurgia”, explicou Isac.

Há 15 dias para o fim dos trabalhos da CPI da Saúde, muitas perguntas ainda estão sem respostas concretas, segundo os membros da comissão. O vereador cabo Amintas, também fez questionamentos. “Quero saber se há parentes que trabalham no hospital. Se o filho do Dr. Gilberto tem vínculo no HC?”. O vereador Anderson de Tuca também pela mesma linha de raciocínio, perguntou se o ex-gestor usava o hospital para benefícios próprios e políticos. “O seu ex motorista conseguiu se eleger vereador utilizando as vantagens e facilidades do hospital?”. Diante dos questionamentos Gilberto Santos respondeu: “Se você está embaixo de uma árvore com folhas, você tem sombra. Se for embaixo de um pau seco, tem sol. Todos utilizam o hospital em benefício, e eu também”. Outro ponto que chamou atenção durante o depoimento do Dr. Gilberto santos, foi de que todas as ações realizadas eram compactuadas pelos secretários da saúde.

O presidente da CPI da Saúde, o vereador Seu Marcos fez um questionamento em relação ao dinheiro do hospital. “Pelo que foi mostrado até agora e reforçado hoje através do ex-diretor é que as contas não batem . Todos querem saber : onde está o dinheiro do Cirurgia?”. O vereador Jason Neto também participou da décima sessão extraordinária da CPI da Saúde.

A próxima etapa da Comissão, que acontecerá dia 30, será uma acareação entre Luciano Paz, Gilberto Santos, ex-gestor do HC; Waneska Barboza, atual secretária municipal de saúde; André Sotero, ex-secretário municipal da saúde, e Milton Dantas, diretor financeiro afastado do hospital desde o início de agosto.

Por Valéria Santana e Marta Costa, Assessoria de Imprensa do parlamentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *