Belivaldo diz que piores problemas foram superados

O primeiro semestre de 2020 na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), foi iniciado na tarde desta segunda-feira, 3, com a leitura da mensagem governamental por parte do governador do estado, Belivaldo Chagas (PSD). Na mensagem, ele destacou estar capacitado a dizer que os piores momentos já foram superados e anunciou o desenvolvimento de projetos ambientais, de petróleo, gás e do turismo. Ele agradeceu aos deputados pela aprovação da Reforma da Previdência e pediu a união de todos no que se refere à retomada do crescimento no estado.

Mensagem acompanhada por deputados e secretários

“Temos, diante de nós, uma estrada aberta em direção aos objetivos que miramos. O percurso desse caminho, somente se completará com sucesso, se houver um somatório de muito trabalho, estudos e análises, articulações bem sucedidas, e uma cuidadosa prospecção por variadas alternativas”, afirma acrescentando que mais do que comemorar avanços, há o dever fundamental de reconhecer e agradecer.

Ao relembrar não ser um gestor pessimista, mas realista, Belivaldo ressaltou que busca sempre evitar a sensação de pessimismo, preferindo o otimismo realista, o que não significa o fim das preocupações, mas o livramento da sensação do colapso eminente.

“Sergipe resistiu, Sergipe revigorou-se por entendermos, todos, que a capitulação ao pessimismo seria a antecipação da derrota. Embora fossem cinzentas as nossas perspectivas, o governo, o empresariado, os trabalhadores, o universo político, as instituições sergipanas, uniram-se em torno do mesmo propósito e, com esperança e determinação, buscamos encontrar, entre as nuvens pesadas, alguns espaços  de claridade  que tornaram menos difícil a nossa jornada comum, e fomos vencendo dia a dia os obstáculos que iam surgindo”, comemora.

Medidas

Composição da mesa

Ainda na mensagem, o governador enfatizou que, quando se instalou a crise econômica pelos fatores como a desmobilização da PETROBRAS, o fechamento da FAFEN e a retração forte do mercado imobiliário, já havia efetuado todos os cortes de despesas, todos os enxugamentos possíveis na engrenagem administrativa. “No decorrer do ano passado essas medidas se aliaram à outras, desenhando a equação virtuosa da austeridade, que, todavia, pouco significa se não correr paralela à inovação e criatividade,  tendo em vista sempre, a relação entre Estado e setores produtivos, para gerar estímulos à economia”, informa.

Perspectivas

Belivaldo Chagas elencou avanços em várias áreas, alegando que o Governo do Estado está concluindo o sepultamento dos ranços de uma burocracia retrógrada e prejudicial.

“Processos que demoravam meses na Junta Comercial, agora se concluem em questão de minutos; na Adema, as licenças estão sendo agilizadas sem abandonar o rigor dos protocolos essenciais; a aprovação da Lei de Gerenciamento Costeiro abre amplas perspectivas para o início de empreendimentos turísticos e imobiliários no litoral sergipano. No turismo, estabeleceu-se como diretriz de política pública, em primeiro lugar a gestão profissionalizada e rigorosamente técnica, além da conquista de novos voos para Sergipe e a era do gás começa a ser delineada em toda a sua amplitude, e a entrada em operação da usina termelétrica da CELSE nos próximos dias, será o ponto de partida”, anuncia.

Gás e Petróleo

Belivaldo afirmou também que Sergipe se tornará uma base para a distribuição de gás e para isso, um modelo de operação já está sendo montado, inclusive com a participação forte de empresários sergipanos.

“A vantagem de termos uma área imensa de retroporto, desperta o interesse para projetos industriais e de serviços, ao mesmo tempo sinaliza para a necessidade de ampliação do Terminal Marítimo Inácio Barbosa e a Adema já a licença ambiental para a instalação na Barra dos Coqueiros de uma refinaria de petróleo, com capacidade para processar 35 mil barris diários, e produzir nafta, matéria prima básica para a petroquímica, além de um óleo diesel especifico para motores de grandes navios. Sergipe será, sem dúvidas, também um polo de energias renováveis”, enfatiza.

Previdência

Sobre a Reforma da Previdência aprovada ano passado na Alese, o governador afirmou que a falência do sistema previdenciário seria o caos social e aprovar o projeto foi um ato de coragem cívica dos deputados.

“A visão do político deve concentrar-se na compreensão do presente, ao mesmo tempo fazendo projeções voltadas ao futuro. Exatamente isso fizeram os integrantes deste Poder ao aprovarem a reforma da previdência, e tantas outras propostas, tão importantes quanto urgentes, enviadas pelo governo para submetê-las ao crivo dos deputados.  O que fez esta Assembleia, aperfeiçoando e aprovando aquelas propostas, configura um comportamento que exalta  a arte virtuosa da política, e assim, reforçando a credibilidade das nossas instituições democráticas. Nesta Casa, a responsabilidade pública prevaleceu, travou-se o diálogo que esclarece e clarifica, num clima de pluralidade e harmonia, e isso engrandece a todos os que se envolveram nas discussões e na decisão final”, entende.

“No reconhecimento agradecido que faço a todos, ressaltando a importância da Reforma da Previdência para o próprio futuro do nosso estado, refiro-me ao ilustre e dinâmico presidente Luciano Bispo, um amigo, um cidadão que fez da política o terreno fértil onde cultiva com muita competência e lucidez a arte de servir, desejando, igualmente, destacar  o empenho de cada um dos senhores deputados, a dedicação ao interesse público, a fidelidade a Sergipe e aos sergipanos”, complementa.

Outros Agradecimentos

Diante de olhares atentos dos deputados e secretários de estado, o governador agradeceu o apoio que vem recebendo dos poderes constituídos.

“Não tenho vocação e nem temperamento para curvar a espinha em atitude de subserviência, não por ausência de humildade, mas, pela convicção de que não existe a humildade quando prevalece a hipocrisia, que é a pior forma do oportunismo. Me curvo, respeitosa e convictamente, para fazer um agradecimento e um reconhecimento aos Poderes e às instituições de Sergipe: Poder Legislativo, Poder Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública. Todos eles, em sintonia com um mesmo sentimento de responsabilidade e coerência republicana, entenderam que era imprescindível preservar a governabilidade”, ressalta.

“Teremos de nos unir, de deixar de lado eventuais malquerenças ou  questiúnculas, tomando o futuro da nossa terra bicentenária como um norte e começarmos a nova caminhada pela nova era que agora se descortina”, acredita.

Ao final, o presidente da Alese, deputado Luciano Bispo (MDB), agradeceu os elogios à Casa Legislativa e disse que estar sempre à disposição do governador. “Estamos sempre dispostos a fazer aquilo que é importante para o nosso estado, que é a governabilidade. A gente fica muito feliz hoje  ao ver que o senhor com muita altivez e muita força, enfrentou um ano difícil e vem aqui no início desse ano, ler a mensagem apresentando muito otimismo e essa Casa não faltará ao estado de Sergipe”, diz Luciano Bispo.

Fotos: Mário Souza/Secom

Por Aldaci de Souza – Rede Alese

Comente: