Greve Geral tem o apoio do deputado Moritos Matos

O deputado Moritos Matos (PROS) é um parlamentar que se preocupa com o trabalhador e que luta pela permanência dos direitos trabalhistas. E é justamente, por isso, que durante o discurso de quarta-feira, 26, no grande expediente na Assembleia Legislativa de Sergipe – Alese – ele convocou a população a participar da Greve Geral que acontecerá nesta sexta-feira, 28, em todo o Brasil. “Esse movimento foi convocada sindicatos e alguns movimentos sociais, entre eles o Povo sem Medo. E nós percebemos que o Governo Federal está perdendo um pouco da força e se as pessoas verdadeiramente tomarem consciência do que eles desejam vão participar dessa Greve Geral”, ressalta o deputado Moritos Matos.

O parlamentar acrescente que a Comissão de Justiça da Câmara Federal aprovou o texto principal da proposta de reforma trabalhista e provavelmente deve entrar em pauta em Brasília ainda esta semana para ser votada. “Eles argumentam que querem mudar a lei porque colocam que a Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT – é dos anos 40 e que já tem algumas décadas, por isso, precisa ser modernizada. Em parte em concordo com isso, mas modernizar tirando direitos da maioria dos trabalhadores, como por exemplo, você trabalhar 90 dias e sair sem direito a nada, trabalhar seis meses e sair sem direito a nada, ou até nove meses e não ter direito algum não é justo”, explica o deputado Moritos Matos.

De acordo com Matos, o trabalhador na mesa de negociação não tem muito que negociar. “Com o desemprego que assola 14 a 15 milhões de trabalhadores você acha que vai ser difícil encontrar pessoas que queiram se submeter a essa situação? Com certeza que não. Então nós sabemos que a terceirização vai a todo vapor. E não é difícil imaginar porque está a todo vapor. Temos 70% dos congressistas são empresários, seja ele do agronegócio, banqueiros, mas apenas 30% são distribuídos em outros profissionais. E por incrível que pareça dos movimentos sociais só temos de representante no Congresso Nacional um pouco mais de 8%, então tem bem menos representantes do povão no Congresso”, enfatiza Moritos Matos.

O deputado não tem dúvida de que infelizmente a terceirização vá passar. “Mas é preciso que todos lutem para que a gente não perca tanto como já está se perdendo”, afirma Matos. Ele também pontua que a questão da Previdência é outro fator de preocupação. “Está mais do que claro que o Governo não quis de forma nenhuma negociar, nem sentar com o povo, não quis discutir. Porque de uma forma unilateral eles vão impor essa medida e teremos que cumprir”, lamenta o parlamentar.

Matos enfatiza que o Governo não fez o seu dever de Casa porque não cobra dos grandes devedores do INSS. “Por exemplo, os frigoríficos são os maiores devedores, a JBS deve em torno de R$ 1 bilhão e 800 milhões, os bancos privados são outros devedores, tem débitos de R$ 300 milhões, de R$ 400 milhões. Os Correios, Caixa Econômica, Banco do Brasil são os maiores devedores da previdência. Então fica difícil. Ou seja, é só para punir o trabalhador, é só para que os mesmos trabalhem mais, paguem mais. Então são esses os motivos pelos quais eu não acredito de forma nenhuma que essa reforma esteja sendo de forma lícita, porque ela não é de forma justa, porque está punindo apenas os pequenos”, expõe Matos.

PARTICIPAÇÃO POPULAR

É pelos motivos citados acima que o deputado Moritos Matos convida a população a participar da Greve Geral. “É justo que dia 28, sexta-feira, as pessoas verdadeiramente deixem o que estejam fazendo e vão as ruas para mostrar ao Governo e mostrar a esses Congressistas que querem aprovar essa loucura para o nosso povo que nós estamos vivos e que podemos mudar”, ressalta Matos.

Ele pontua que o Congresso cedeu em alguns pontos. “Cederam em algumas coisas justamente por causa da pressão popular e dependendo do que aconteça dia 28 podemos sair perdendo menos, porque sair perdendo eu tenho a certeza que o povo brasileiro sairá”, afirma Moritos Matos.

Foto: Jadilson Simões

Por  Andréa Oliveira

Assessora de Imprensa do Parlamentar