Adelson cobra ação urgente contra doenças crônicas não transmissíveis

O deputado Adelson Barreto (PR) usou a tribuna da Câmara Federal para abordar sobre doenças crônicas não transmissíveis e cobrar ações urgentes para tratar essas enfermidades e os transtornos causados por elas. Segundo Adelson, o câncer, diabetes, doenças pulmonares e cardiovasculares matam 41 milhões de pessoas por ano — o equivalente a 71% de todas as mortes no mundo. “Das pessoas mortas por causa dessas patologias, 15 milhões têm entre 30 e 70 anos”.

De acordo com o parlamentar, as causas dessas doenças também são nossas conhecidas, conforme indica o estudo realizado por um grupo de pesquisadores brasileiros de diversas faculdades e universidades, apresentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que destaca o fumo, como responsável por 71% dos casos de câncer de pulmão, 42% dos casos de doença respiratória crônica e quase 10% dos casos de doenças cardiovasculares.

Ainda de acordo com o estudo, a inatividade física aumenta de 20% a 30% o risco de mortalidade; e o tipo atual de alimentação: sal em excesso; o alto consumo de carne vermelha processada e com alto teor de ácidos graxos trans.

Adelson revelou ainda que as pessoas afetadas por essas doenças, 50% consomem álcool, sendo 8% em excesso; 15% são fumantes; apenas 30% consomem frutas e hortaliças e 28% assistem três ou mais horas TV por dia, contribuindo indubitavelmente para o sedentarismo.

Para o deputado, além das soluções simples e individuais que podemos e devemos integrar ao nosso dia a dia, é preciso adoção de novas medidas pelo governo.

Adelson finalizou seu pronunciamento parabenizando a OMS pelo relatório e os autores brasileiros do estudo, conclamando os governos de todos os níveis, parlamentares e a sociedade em geral para unir esforços nessa jornada, pois como bem indica o relatório da OMS “Está na Hora de Atuar”.

Comente: