Simpósio do 47ª Encontro Cultural de Laranjeiras: evento destaca tradições populares e identidade cultural de Sergipe

Iniciativa é promovida pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), em parceria com a Prefeitura Municipal de Laranjeiras, o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, o Conselho Estadual de Cultura e a Universidade Federal de Sergipe

Há mais de quatro décadas voltado para a promoção e valorização das diversas manifestações culturais e folclóricas de Sergipe, o “Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras” retorna em sua 47ª edição no dia 06 de janeiro, quinta-feira, com programação aberta até sábado, 08. A iniciativa é promovida pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), em parceria com a Prefeitura Municipal de Laranjeiras, o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, o Conselho Estadual de Cultura e a Universidade Federal de Sergipe.

O evento é gratuito para todos os públicos e será realizado seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pelos profissionais da saúde. Para total segurança dos presentes, é necessária a apresentação do certificado de vacinação contra covid-19 e documento com foto, além do uso obrigatório de máscara facial.

O Encontro Cultural acontece todos os anos, desde 1975, sempre realizado no início do ano, em Laranjeiras, cidade reconhecida nacionalmente por seus grupos folclóricos, seu conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico. São 47 anos de história e tradição cultural que perpassam gerações e tornam este um dos maiores encontros artístico-culturais do país. A celebração acontece em razão das festividades associadas ao Dia de Reis.

Desde seu surgimento, o Simpósio Temático objetiva reunir pesquisadores e folcloristas de todo o Brasil, e tem sido referência no cenário cultural nacional. Além disso, o evento é de grande importância para toda a comunidade, seja para movimentar a economia local, seja para evidenciar as ricas expressões artísticas do estado.  

Com o tema “Culturas Populares: Os Caminhos dos Estudos no Século XXI”, a programação do evento conta com diversas atividades artístico-culturais e sociais de forma inteiramente gratuita: rodas de conversa, com pesquisadores e folcloristas, sempre com abordagem ligada a temas relacionados à importância e trajetória da cultura popular de Laranjeiras; lançamento de obras literárias; exibição de exposições artísticas coletivas e individuais; encontros com Mestres dos Saberes; mostras de cinema, além de apresentações artísticas de dança, música e diversas outras formas de manifestações culturais.

Programação
Dia 6 de janeiro (quinta-feira):
Local: Auditório Campus de Laranjeiras – CampusLar/UFS
8h30: Recepção com grupo Cacumbi Mirim
Abertura Oficial: Formação da Mesa
– Conceição Vieira – Presidente da FUNCAP.
– José de Araújo Leite Neto (Juca) – Prefeito de Laranjeiras.
– Francisco Diemerson de Souza Pereira – Presidente do Conselho Estadual de Cultura.
– Beatriz Góis Dantas – Pesquisadora homenageada do Simpósio.

9h30: Conferência de abertura: “Culturas Populares: os caminhos dos estudos no século XXI”:
– Conferencista: Alexandra Dumas (UFBA).
– Coordenação da mesa: Luiz Fernando Ribeiro Soutelo (Conselho Estadual de Cultura).        

10h30: Mesa de Abertura: “Beatriz Góis Dantas: trajetórias e andanças pelos caminhos das Culturas Populares”:
– Maria Laura Cavalcanti (UFRJ).
– Aglaé d’Ávila Fontes (IHGSE).
– Coordenação da mesa: Terezinha Oliva (IHGSE).

11h30: GT 01 – Festas, Danças e Folguedos Populares:
– Vem ver, gente, esse samba como é: caminhos, olhares e escutas acerca do Samba de Aboio, do Povoada Aguada/SE. – Luan Vinicius Carvalho de Almeida.
– O jeito que o corpo dá: práticas culturais curriculares numa roda de Samba de Pareia – Evanilson Tavares de França/SE.
– Coordenação do GT: Neila Dourado Gonçalves (UFS).

Dia 7 de janeiro (sexta-feira):
9h00: GT 02 – Religiosidades

Populares
– Festa de Santa Bárbara: patrimônio de fé do povo baiano. – Vagner Rocha (Pós-Afro/UFBA).                  
– Penitentes, beatos e promesseiros: dos passos da Paixão ao Patrimônio Cultural Imaterial de Sergipe. – João Paulo Araújo de Carvalho (UFS).
– Oh Zé, o Samba de Aboio é aqui: um estudo etnográfico sobre o alimento tradicional, memórias e identidades no Samba de Aboio do Povoado Aguada – Carmópolis/SE. – Luana Almeida/SE.
– Encantos e pertencimentos: considerações sobre a religião indígena no sertão de Alagoas. – José Adelson Lopes Peixoto (UEAL).
– Coordenação do GT:  Fernando Aguiar (UFS).

10H30: Encontro com Mestres dos Saberes:
– Bárbara do Nagô/Laranjeiras.
– Mestre Batinga (Japaratuba).

11h: GT 03 – Culturas Populares, Corporalidades, Narrativas Literárias e Teatrais.
– Tradições Folclóricas e Preconceitos Eruditos – Jackson da Silva Lima/SE.
– Sylvio Romero: olhares no passado e para o futuro – Wagner Lemos (IFS).
– Os Cavaleiros da Triste Figura (um estudo decolonial do Dom Quixote do Bugio) – Rogério Santos Alves/SE.
– Coordenação do GT: Dênio Azevedo (UFS).

Dia 8 de janeiro (sábado):
9h00: GT 04 – Culturas Populares: Política, Memória e Identidades.
– Memória e Identidades fora dos grandes centros do país: Culturas Populares na fronteira oeste brasileira – Marlei Sigrist (UFMS).
– Dominguinhos e vamos nós – Lucas Campelo/SE.
– Coordenação do GT: Hildenia Oliveira (UFAL).

10h: Encontro com Mestres dos Saberes:
– Nivaldo Oliveira – Mestre em Saberes e fazeres Xilogravurista e artista visual.
– Milton Leite – Mestre em Artes Cultura Popular. Mestre do Balé Folclórico do Sintese e pesquisador de danças populares do Brasil.
– Mestre Ednaldo Sambaíba, Mestre em Artes e Cultura Popular. Mestre de Capoeira.

11h: Comunicações:
– A trajetória de Umbelina Araújo, matriarca Nagô de Laranjeiras – Maria da Conceição Bezerra dos Santos/SE.
– Giro Sergipe: a diversidade cultural na TV – Anne Samara/TV Sergipe.
– A Manifestação Cultural Ogia: uma Tradição Popular Pirambuense – Thìagony Hellen de Jesus Santana Vieira/SE.
– Liderança Nagô, o cuidado ao sagrado: Patrimônio Imaterial de Sergipe – Barbara Cristina dos Santos/SE.
– Coordenação: Francisco Diemerson (Presidente do Conselho Estadual de Cultura).

12h: Escolha do tema para o próximo ano:
– Coordenação: Francisco Diemerson (Presidente do Conselho Estadual de Cultura).

PROGRAMAÇÃO CULTURAL
Exposições artísticas:
Obra: Preto Sergipe.
Artista: Edwyn Gomes.
Local: Auditório Campus de Laranjeiras – CampusLar/UFS.
Data: 6 a 21 de janeiro.
Horários: 10 às 17h.

Obra: Aiyê Mi Terra Minha.
Artista: Allan D’Xangô.
Local: Museu Afro Brasileiro.
Data: 6 a 21 de janeiro.
Horários: 10 às 17h .

Obra: O ofício do Barbeiro em Plagas Laranjeirenses.
Coordenação: Professor José  Carlos de Oliva Neto e Marcos de Oliveira Souza.
Local: Casa João Ribeiro.
Data: 6 a 21 de janeiro.
Horários: 10 às 17h.

Dia 06/1: MOSTRA DE CURTAS
Local: Auditório Campus de Laranjeiras – CampusLar/UFS.
15h – Uma lufada de ar fresco. A antropologia de Beatriz Góis Dantas.
Direção: Maria Laura Cavalcanti.
15h30: O canto da nossa gente – Batalhão Senhor do Bonfim.

Direção: Leonardo Barreto.

16h “Las Promesseras”
Direção: Mara Silvestre.

Dia 07/1 – Lançamento do livro:
João Ribeiro e um Museu-Casa em Sergipe.
Autora: Tayara Barreto de Souza Celestino.
Horário: 8h30.
Local: Auditório Campus de Laranjeiras – CampusLar/UFS.

Comente: