Sergipe supera percentual nacional de vacinação contra a Febre Aftosa em 2019

A meta é alcançar o índice máximo até 2021 para retirada da obrigatoriedade de vacinação

Sergipe atingiu 96,24% da vacinação dos rebanhos de zero a 24 meses de idade durante a 2ª etapa da Campanha Contra a Febre Aftosa. O resultado foi divulgado pela Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe – Emdagro após a realização das declarações dos criadores. O período de vacinação ocorreu de 1 a 30 de novembro e os dados revelam que o Estado superou o percentual de vacinação exigido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, que é de 95% de todo o rebanho, por município.

De acordo com a diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade, a meta é alcançar o índice máximo em 2020, para que não haja vacinação após 2021. “Há 24 anos, Sergipe vem livre da Febre Aftosa com a vacinação, mantendo o índice de 95% do seu plantel imunizado. Este resultado de 96,24% é bastante satisfatório,do ponto de vista das exigências do MAPA, mas não devemos esmorecer e achar que nosso trabalho foi cumprido. Pelo contrário, devemos redobrar nossas ações, pois teremos mais duas campanhas em 2020. Nosso objetivo é alcançar 100% do rebanho vacinado no próximo ano e manter o índice máximo de rebanho imunizado até 2021, que será o prazo final para a retirada da obrigatoriedade da vacinação”, disse a diretora.

Ainda segundo Aparecida, o sucesso da campanha foi fruto da soma de esforços entre o poder público, associações e criadores. “O êxito no índice de vacinação se deu pelo trabalho em conjunto entre Emdagro, Secretaria de Estado da Agricultura, MAPA, associações e os próprios criadores, que atuaram em ações maciças de divulgação, sobretudo no interior do Estado. A conscientização sobre a importância da vacinação foi levada pelos técnicos, guardas sanitários e médicos veterinários da Emdagro para os criadores através de contato pessoal, telefônico e participação em reuniões, fóruns, seminários e palestras, fazendo abordagens de sensibilização para o máximo de pessoas sobre a necessidade de vacinar o rebanho, para o cumprimento do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa Sem Vacinação até 2021”.

Para o presidente da Emdagro, Jefferson Feitoza, o sentimento é de reconhecimento dos serviços realizados pelos técnicos da empresa e pelo compromisso dos criadores. “Parabenizo a todos pelo resultado alcançado, a começar pelas diretorias, coordenadorias estadual e regionais, e escritórios locais, por estarem todos imbuídos do propósito de melhorar a pecuária do nosso estado. Nosso reconhecimento também a todos os criadores que ouviram o chamamento da Emdagro, se conscientizaram do seu papel nesta campanha e nas próximas que virão, abraçando a causa de tornar o Estado de Sergipe área livre da Febre Aftosa sem vacinação após 2021”, destacou Jefferson.

PNEFA

Para dar o start no processo de erradicação da Aftosa sem vacinação em Sergipe até 2021, foi instituído, em agosto deste ano, o Grupo Gestor do Plano Estratégico do Programa Nacional de Prevenção e Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), composto por representantes de entidades públicas, a exemplo da Emdagro (responsável pela condução do processo por ser o órgão que faz a Defesa Agropecuária em Sergipe); da Superintendência Federal de Agricultura em Sergipe; da Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Rural e da Pesca (Seagri) e do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV/SE); além de entidades privadas, como a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe (Faese), a Associação de Criadores do Estado de Sergipe, e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). O grupo é responsável pelas definições de metas para a elaboração do Plano Estratégico Estadual para a Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa, além de planejar, executar e avaliar o andamento das diferentes ações que deverão ser implementadas no Estado até 2021.

Comente: