Santo Amaro: fábrica de cimento deverá ser implantada em 2016

Na manhã da última terça-feira, 27, a Prefeitura de Santo Amaro junto à empresa de consultoria ambiental, Terra Viva, a Companhia Industrial de Cimento Apodi, a Administração Estadual de Meio Ambiente (Adema) e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (SEDETEC), realizou a audiência pública, onde foi apresentado a população o projeto de implantação da fábrica de cimento em Santo Amaro.

O que antes era um sonho, agora está prestes a virar realidade. Pela primeira vez em 318 anos, o município de Santo Amaro das Brotas receberá uma indústria. Trata-se da terceira grande unidade da Apodi. O município receberá uma fábrica muito maior que a do Ceará e será consolidado como o maior produtor de cimento do Nordeste.

O sócio-proprietário da Companhia Industrial de Cimento Apodi, Juscelino Sarkis, destaca a importância da indústria que será implantada em Santo Amaro. “É um prazer muito grande pra gente estar participando desse projeto aqui no Estado de Sergipe, realmente é um projeto arrojado, ainda mais para os dias de hoje. A ideia é uma fábrica com a produção de área de quatro mil toneladas de cimento por dia, geração de empregos, na parte de construção acima de 2.500 pessoas e quando a fábrica estiver em funcionamento teremos em torno de 500 empregos diretos e 1.500 indiretos”, diz Sarkis.

O prefeito Luis Herman (Chileno) diz que Santo Amaro viveu um dia histórico. “A gente previa a participação do povo, mas não tão maciça como teve. Os esclarecimentos que a Apodi passou para o povo de Santo Amaro não deixa mais nenhuma dúvida, a Apodi é nossa, vai ser construída em Santo Amaro. O presidente da Adema me deixou muito tranquilo e até o final de novembro estará dando a licença prévia, com ela já podemos começar a fazer a terraplanagem. Hoje estou muito feliz porque Deus me deu a oportunidade de ser prefeito na hora certa, pois ficaremos na história por trazer a primeira indústria para nossa querida cidade, depois de 318 anos”, disse Chileno, orgulhoso.

Já o presidente da Adema, Almeida Lima, aproveitou a oportunidade para informar que mais 30 dias e a Licença de Instalação será concedida a Apodi.  “Aqui em Santo Amaro foi dado prosseguimento a um processo que conclui, em questão de mais algumas semanas, esta fase de conclusão para o licenciamento prévio para esse grandioso empreendimento para o estado de Sergipe, que é mais uma fábrica de cimento, esta do grupo Apodi, aqui no município de Santo Amaro das Brotas”, destaca presidente.

“O prazo estabelecido pela legislação e pelas resoluções, inclusive, a resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, quando se trata de um empreendimento grandioso como esse, o prazo é de um ano. Mas devo dizer que a Adema vive um novo momento, no sentido de celeridade dos empreendimentos, dos projetos, no licenciamento ambiental. É possível que com mais 30 dias já estejamos aí em um processo de liberação da licença prévia que é exatamente a licença que estabelece o marco indicador de que a área escolhida pode receber o empreendimento, a fábrica de cimento”, enfatiza Almeida Lima que até o final do mês de novembro a licença será liberada.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (SEDETEC), Francisco Dantas, acredita que em 2018 a fábrica de cimentos já estará em pleno funcionamento. “O governador fez um apelo que a fábrica viesse pra cá e assim se fez. Santo Amaro com as reservas que têm e o grande apoio que o prefeito Chileno tem dado aqui, a todo o momento, para a instalação da fábrica, a somação do estado, é muito importante e eu tenho certeza que em 2018 começaremos a produzir aqui no estado de Sergipe, as primeiras toneladas de cimento, trazendo assim negócios, riquezas para o estado, tributos para o município, empregos que é muito importante. Uma fábrica dessa dimensão, dessa importância, agrega outros segmentos importantes da economia em torno desse grande empreendimento. É um dia muito feliz pra Sergipe e muito mais pra Santo Amaro”, conclui o secretário.

A Fábrica de Cimento

Com as duas unidades produtoras instaladas no Ceará e a decisão do grupo em manter o foco na região Nordeste do Brasil, dois estados foram escolhidos para abrigar a nova fábrica: Bahia e Sergipe. Optou-se por Sergipe devido a melhor malha rodoviária para escoamento de produção, excelente posição geográfica, melhor disponibilidade de infraestrutura (energia, portos, etc) e também pelo empenho do Governo do Estado em atrair novos investimentos para a região.

Dois municípios foram pesquisados para a instalação da nova fábrica: Santo Amaro das Brotas e Simão Dias. Apesar do grande volume de calcário pesquisado em Simão Dias, as reservas encontradas em Santo Amaro são de melhor qualidade e garantem o sucesso da fábrica. Além deste importante item, a melhor localização da cidade também foi relevante na escolha, destacando as distâncias da BR-101, do porto da Barra dos Coqueiros e da capital, Aracaju.

A fábrica vai gerar cerca de 20 milhões de reais de impostos para o município, com a implantação da Apodi, a receita do município irá triplicar. Além disso, a indústria vai gerar 500 empregos diretos e mais de 1.500 indiretos para a população santoamarense. As vagas serão distribuídas em 20% para engenheiros (nível superior), 50% para nível técnico e 30% para nível médio. Durante a construção da fábrica serão gerados em torno de 2.500 empregos.

Presenças

Estavam presentes cerca de 5% da população santoamarense, além de várias autoridades do Estado. Representantes da Companhia de Desenvolvimento Industrial e de Recursos Minerais de Sergipe (Codise), do Ibama, de movimentos sindicais, vereadores do município, lideranças políticas da cidade e municípios vizinhos, além de todo o corpo de secretários da administração municipal e servidores públicos.

Comente: