Rio São Francisco em Sergipe tem novo aumento da vazão

 Com o aumento da vazão e as chuvas prevista para o período, a Desefa Civil Estadual orienta que a população fiquem atentas as inundações 

A  Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), iniciou no domingo (05), a operação de elevação da vazão do Reservatório de Xingó, no Rio São Francisco, em Sergipe, para o patamar de uma vazão média diária de 1.300 m³/s. Em dias úteis, a média era de 800 m³/s.  A medida foi tomada em virtude do elevado teor de turbidez nas águas do Baixo São Francisco, devido às fortes chuvas ocorridas nos estados de Alagoas e Sergipe, ocasionando o desabastecimento de água em alguns municípios.

A Chesf informa ainda que esta operação deverá perdurar até que a qualidade da água volte aos padrões normais de consumo para abastecimento público. O Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, Sedurbs, orienta a população que habita irregularmente as áreas ribeirinhas situadas na calha principal do rio, para deixar o local já que pode haver inundação. A quantidade de água que vem sendo liberada vai elevar o nível do rio em cerca de 30 a 40 cm.

A Defesa Civil do Estado já orientou as Defesas Civis Municipais da região do Baixo São Francisco para a necessidade de escoamento de ribeirinhos que fizeram construções inapropriadas nas calhas dos rios, onde a água pode atingir com o aumento da vazão. Segundo o diretor da Defesa Civil Estadual, Cel. Alexandre José, é importante ressaltar que isso não significa dizer essa vazão vai adentrar as cidades. “Não há risco de inundação nas cidades, porque os municípios ribeirinhos são altos em relação ao nível do rio. Mas, é importante observar os habitantes próximos às regiões que construíram em local onde já foi leito do rio”, explica.

Ainde de acordo o coronel, essa orientação se estende para outros trechos do São Francisco, onde podem ocorrer chuvas acima da média e os afluentes do rio excederam o volume de água. “Na prática é necessária essa observação também nos outros municípios ribeirinhos que ficam depois de Xingó. Na carta circular divulgada pela Chesf, assinada pelo diretor de Operações, Tony Ulysses Rodrigues de Matos Firmino, a empresa explica que pode haver novas alterações no valor da vazão para acima dos que foram divulgados. “É fundamental chamar atenção para o fato de que, a depender das condições de atendimento ao Sistema Interligado Nacional – SIN, poderá ocorrer a necessidade de aumento de geração da UHE Xingó acima dos valores supracitados. Neste sentido, evidencia-se a importância da não ocupação de áreas ribeirinhas situadas na calha principal do rio, já que pode haver inundação”, explicou.

Previsão do tempo 

“Estamos  observando e analisando os resultados para chuvas acumuladas e anomalias excedentes por semana. Entre os dias 10 e 17 de abril, os modelos indicam índices de chuvas acima da normal histórica de 80mm a 100mm, em todas regiões de Sergipe”, alerta o meteorologista do Centro de Meteorologia do Estado, ligado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), Overland Amaral.

Comente: