Projeto Consciência Negra promove atividades culturais na Escola Estadual José de Alencar Cardoso

Desenvolvido há três anos pelo professor de história Roberto Amorim, que leciona na Escola Estadual José de Alencar Cardoso, em Aracaju, o projeto Consciência Negra nos Espaços Urbanos envolve alunos do sétimo ano do ensino fundamental em diversas atividades de resgate e conscientização dos aspectos e valores da cultura africana no Brasil.

 

Como tem feito todos os anos durante a semana da Consciência Negra, celebrada no dia 20 de novembro, o professor Amorim montou uma programação de atividades para incentivar os alunos da unidade escola na pesquisa dessa temática.

 

Iniciada nesta terça-feira, 17, com a inauguração de uma exposição fotográfica nos espaços da escola, a programação conta com apresentações das pesquisas desenvolvidas pelos estudantes participantes do projeto ao longo do ano, além de palestras e entrevistas, espetáculos de dança e musicais.

 

“O projeto surgiu de forma coletiva, em conjunto com os alunos, e com eles iniciamos um trabalho de resgate e conscientização da historia afro-brasileira, fomentando a pesquisa entre eles”, disse Amorim, ao explicar os objetivos de sua iniciativa.

 

Ainda de acordo com o professor Roberto, cerca de 80 alunos do ensino fundamental participam das atividades do projeto, dentro e fora da sala de aula. “Trabalhamos conteúdos teóricos em sala de aula e sairemos para conhecer alguns espaços urbanos, como forma de apresentar a esses alunos a realidade da segregação social em nossa cidade”, afirma o professor.

 

Pesquisas

 

A pequena Laura Vitoria, aluna do sétimo ano do José de Alencar, pesquisou ao longo de dois meses temas relacionados à cultura afro-brasileira e apresentou o resultado desse trabalho para os demais colegas da escola.

 

“Com essa atividade eu pude aprender mais sobre a importância em saber ajudar o próximo sem discriminação”, disse Laura. Assim como ela, Vitoria Virginia foi aos livros para conhecer um pouco mais sobre o poeta Castro Alves.

 

“O poeta Castro Alves tratou em alguns de seus poemas da situação do povo negro em nosso país e da abolição da escravatura, temas que estudamos em sala”, afirmou Virgínia.

 

Atividades

 

Ainda nesta terça-feira, 17, os alunos participantes do projeto tiveram a oportunidade de entrevistar Luiz Bonfim, diretor da ONG CRILIBER, localizada na Comunidade Maloca, um remanescente quilombola situado na cidade histórica de Laranjeiras.

 

As atividades seguem até sexta-feira, 20, e incluem uma Excursão Pedagógica ao Assentamento do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra em Quissamã, São Cristóvão, coreografias de dança, música e mais entrevistas.

 

“Todo ano trabalhamos um tema novo na Semana da Consciência Negra, buscamos estudar a história do povo afro-brasileiro, indo inclusive aos espaços urbanos dos remanescentes negros sergipanos”, concluiu a diretora do Colégio José de Alencar, Adnagruber Conceição.

Comente: