População de Itabaininha aprova pavimentação granítica em 14 povoados

Com recursos oriundos do Proinveste, a obra é dividida em dois contratos que beneficiam os povoados Ilha do Jorge, Jardim, Lages, Matadouro, Muquém, Saco da Rainha, Travessão, Aldeia, Barro Preto, Mumbaça, Poxica, Sapé, Tabela e Vermelho, perfazendo o valor total da obra em R$ 2.920.866,22

Moradores de 14 povoados em Itabaianinha, a 118 Km de Aracaju, não escondem a satisfação com os serviços de pavimentação granítica que estão sendo executados pelo Governo de Sergipe por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra).

Morador de uma das ruas do Povoado Jardim – cuja pavimentação soma 1.128,89 m² -, o pedreiro Cláudio de Jesus, 42 anos, declara que a obra agradou a todos. “Vivíamos na lama e na poeira, em épocas de chuva a correnteza tomava conta da frente das casas e era muito ruim para trafegar. Não há um só morador que não tenha aprovado essa pavimentação”, declara.

Com recursos oriundos do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste) a obra é dividida em dois contratos que beneficiam centenas de famílias em 14 localidades. O primeiro recebeu investimentos na ordem de R$ 1.492.674,87 e corresponde a 19.841,52 m² de pavimentação em paralelepípedo dos povoados Ilha do Jorge, Jardim, Lages, Matadouro, Muquém, Saco da Rainha e Travessão.

No segundo contrato, os investimentos são de R$ 1.428.191,35 para a implantação de 19.022,01 m² de pavimentação nos povoados Aldeia, Barro Preto, Mumbaça, Poxica, Sapé, Tabela e Vermelho, perfazendo o valor total da obra em R$ 2.920.866,22.

A dona de casa, Nilda Maria dos Santos, que mora em um dos povoado beneficiados com a obra, comemora. “Dava tristeza morar aqui, bastava um dia de chuva forte para a rua ficar intransitável. Muita lama, correnteza, as pessoas escorregavam muito. Quando alguém adoecia era ainda pior, pois, os carros não chegavam até a casa de quem estava doente e era complicado fazer o transporte de quem necessitava. Posso dizer que estamos no paraíso”, afirma a dona de casa de 50 anos.

Os serviços  

Segundo o secretário estadual da Infraestrutura, Valmor Barbosa, o percentual executado é de 50%. “Já concluímos os serviços nos povoados Aldeia, Jardim, Lages, Matadouro, Muquém, Mumbaça, Poxica e Vermelho. Estamos com equipes de profissionais finalizando os serviços nos povoados Sapé e em duas vias no Povoado Ilha do Jorge, iniciamos nos povoados Saco da Rainha e Tabela e por fim, pavimentaremos algumas vias nos povoados Barro Preto, Travessão e em mais 9 vias do Povoado Ilha do Jorge”, detalha.

Povoados Aldeia e Poxica   

No povoado Aldeia, a pavimentação totaliza 4.394, 10 m² e beneficiará as ruas 1 e 2, duas longas vias onde residem aproximadamente 50 famílias. Moradora de uma delas desde que nasceu, Luana Rodrigues Santos, 22 anos, diz que a população do povoado está muito satisfeita. “Era muita poeira no verão, lama e poças de água no inverno, ninguém tinha vontade de sair de casa. Agora, além de podermos andar tranquilamente, dá para ficar mais tempo com portas e janelas abertas sem se preocupar com o incômodo da areia trazida pelo vento”, revela.

Povoado muito importante do município, a pavimentação no Poxica beneficiou quatro vias, totalizando 3.146,03 m² deixando todos os moradores satisfeitos. Pai de 14 filhos, Antonio Olinto diz que há muito tempo a obra era aguardada. “Melhorou demais a nossa convivência aqui, acabou a lama e a poeira diminuiu muito mesmo, estamos satisfeitos por demais”, reitera.

Para a conterrânea do autônomo, Josefa dos Santos, a pavimentação transformou o local. “Moro aqui desde que nasci e posso dizer que os últimos anos foram os piores. Por ter mais casas, e pela rua ser passagem para outros povoados, com isso o movimento era maior, o que aumentava a poeira e em épocas de chuva a lama, já que muitos carros pesados passam por aqui e aí cavam poças, sendo que a gente era obrigada a cavar regos para a água não invadir as casas. Hoje já podemos ficar com as portas abertas e ficamos livres do incômodo. Não existe um morador que não esteja feliz com essa obra”, frisa a dona de casa de 48 anos e mãe de 7 filhos.

Valmor Barbosa ressalta que as ações do Executivo Estadual independem da dimensão geográfica. “Para o governador Belivaldo Chagas, não existem fronteiras para as intervenções urbanas, elas vão onde o povo está e necessita. Além de modificar o aspecto das ruas, a pavimentação granítica de uma via pública traz comodidade aos transeuntes. Além disso, proporciona o bem-estar coletivo para seus moradores, uma vez que, livres de problemas ocasionados pelo excesso de lama durante o inverno e de poeira no restante do ano, a base salutar para a convivência diária se fortalece e, com isso, a melhoria nas condições de saúde se tornam evidentes”, enfatiza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *