Japaratuba realiza VI Conferência Municipal de Assistência

 

11823978_874036766006035_127640279_nA Prefeitura de Japaratuba, distante 54 km de Aracaju, através da Secretaria de Assistência Social, Combate à Pobreza e da Mulher, e o Conselho Municipal de Assistência, realizaram na última quarta-feira (29), a 6ª Conferência Municipal de Assistência Social. O evento ocorreu no prédio do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (antigo PETI) e teve como tema central “Consolidando o SUAS de vez rumo a 2026”.

Iniciada às 9h, com o credenciamento, a conferência contou com a participação de representantes do poder público, de entidades não governamentais, da sociedade civil organizada, secretários e membros dos conselhos municipais, que se reuniram com a finalidade de avaliar a política de assistência. Os presentes também propuseram novas diretrizes, no sentido de consolidar e ampliar os direitos socioassistenciais dos japaratubenses.

Responsável pela abertura dos trabalhos, o secretário de Assistência Social do município, Antonio David, destacou que as conferências são espaços de caráter deliberativo na qual a sociedade assume papel fundamental. “São nestas oportunidades que vocês, japaratubenses, devem expressar as reais necessidades da comunidade”, enfatizou David, continuando.

“Para chegarmos até a fase municipal, realizamos pré-conferências para enriquecer esta etapa e, ao mesmo tempo, avaliar o serviço que tem sido ofertado aos usuários. No processo de Conferências de Assistência Social em 2015 teremos o desafio de ir além dos resultados alcançados nos eventos antecessores e projetar direcionamento da política para os próximos 10 anos”, explicou o secretário.

Na sequência, o presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Gilberto dos Santos, ressaltou que os conselhos são fundamentais à gestão pública. “Não há gestão sem conselho, uma vez que é a máxima do controle do povo. É este órgão que coloca as prioridades da população para os administradores. E é por isso que continuamos na luta, convidando a todos para participar destas conferências”, pontuou o presidente.

Gilberto lembrou também que os moradores precisam ser mais atuantes e salientou que é por meio do Sistema Único de Assistência Social que se promove bem-estar. “Não basta querer. Tem que participar, exigir. O espaço está aberto para isso e se queremos um sistema que proteja as crianças, as pessoas com deficiência, os idosos, os adolescentes, enfim, toda a comunidade, precisamos propor ideias”, sublinhou.

Antes do evento prosseguir, a primeira dama de Japaratuba, Angélica Rocha, representando o prefeito, Hélio Sobral Leite, deu boas-vindas aos participantes. “Desejo que todos tenham uma excelente conferência e que saibam usar o espaço que foi garantido a vocês para apresentar ideias que se adequem a realidade dos japaratubenses, afinal, elas serão levadas às etapas estadual e federal para que possam ser votadas e colocadas em prática”, frisou Angélica.

 

Programação – Após a mesa ser desfeita, houve apresentação dos grupos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Na sequência, o presidente do Conselho Municipal da Assistência leu o Regimento Interno da conferência para que os participantes pudessem aprovar, e logo após o representante do CEAS, Felipe Pereira Resende, ministrou uma palestra sobre o tema central.

Com a apresentação do tema proposto concretizada, três grupos discutiram os eixos temáticos e formularam as ideias que, posteriormente, foram apresentadas em plenária. Ao final, houve a eleição dos delegados que representarão Japaratuba na etapa estadual e ocorreu mais uma apresentação do SCFV.

Comente: