CBF cobra explicações da Fifa sobre atuação do VAR no jogo com a Suíça

 

Para a entidade, tecnologia deveria ter sido usada em dois lances

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) cobrou hoje explicações da Fifa sobre a atuação do árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês) na partida entre Brasil e Suíça, válida pela primeira rodada do grupo E, da Copa do Mundo da Rússia. A CBF quer saber por que a tecnologia não foi utilizada em lances decisivos do jogo, que terminou empatado. Em ofício assinado pelo chefe da delegação brasileira, Rogério Caboclo, a CBF questionou os procedimentos adotados pelo árbitro de vídeo e pediu cópia das gravações de áudio e vídeo do VAR no jogo.

No ofício, a CBF cita dois lances no segundo tempo da partida. O primeiro resultou no gol de empate da Suíça: o jogador suíço Steven Zuber empurrou o zagueiro Miranda. Para a CBF, a falta é clara, o que invalidaria o gol de empate.

O segundo lance foi aos 29 minutos do segundo tempo, quando o atacante Gabriel Jesus foi derrubado dentro da grande área da Suíça, caracterizando pênalti.

A CBF quer saber se o árbitro de vídeo sugeriu a revisão de alguma dessas jogadas e se o juiz da partida pediu a análise desses lances e, nos dois casos, qual o teor da comunicação entre a arbitragem. A entidade argumenta que o protocolo da Fifa prevê o uso do VAR em quatro situações: gols, decisões em penais, cartão vermelho direto e identidade equivocada.

Brasil e Suíça se enfrentam pelo grupo E da Copa do Mundo 2018  REUTERS/Damir Sagolj
Brasil e Suíça se enfrentam pelo grupo E da Copa do Mundo 2018 REUTERS/Damir Sagolj – DAMIR SAGOLJ
Edição: Sabrina Craide

Por Luiza Damé – Repórter da Agência Brasil Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *