Por que os apartamentos compactos se tornaram tendência?

Entenda os motivos que culminaram nessa tendência imobiliária e saiba como se adaptar à nova realidade!

Financeiramente acessíveis e mais alinhados com a nova realidade familiar dos brasileiros, os apartamentos compactos ou studios – como também são conhecidos – estão ganhando cada vez mais adeptos nas cidades do país. 

Isso porque há uma série de fatores envolvidos na busca por um espaço menor de moradia, que influenciam diretamente na decisão das construtoras em investir neste segmento do setor imobiliário. 

Somente nos meses de janeiro a julho deste ano, foram lançadas mais de 12,8 novas mil unidades na cidade de São Paulo, segundo o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi), o que nos leva a acreditar que ao final do ano, os números gerais sejam ainda maiores.

Mas é preciso entender quais são os principais motivos que levam a essa mudança comportamental, principalmente, para considerar na hora de fazer um negócio. Por isso, veja logo abaixo alguns dos principais fatores: 

Financeiramente mais viáveis 

Um dos principais atributos que chamam a atenção para os apartamentos compactos é justamente o preço. Diante da atual situação econômica do país, este tipo de residência se apresenta como uma opção economicamente mais vantajosa que as convencionais.

Na maioria das cidades brasileiras, é possível encontrar espaços bem localizados, por preços bem mais competitivos e acessíveis, quando comparados aos imóveis tradicionais.

Além disso, os custos com mobília e despesas fixas domésticas costumam ser bem menores nestes apartamentos, uma vez que espaços maiores consomem mais energia, dentre outros gastos.

Outro fator, está atrelado aos custos com reformas e IPTU, que acabam por sair bem mais em conta para os moradores.

Menos trabalho, mais qualidade de vida

Outro ponto levado em consideração na hora de optar por moradias compactas, se dá justamente à qualidade de vida. 

Localizados normalmente nos grandes centros, quem busca por essa alternativa visa estar mais próximo ao seu local de trabalho, gastando menos tempo para se deslocar diariamente e, consequentemente, tendo mais tempo para se dedicar a outras atividades.

A quantidade de tempo gasto para limpar e realizar os afazeres domésticos também é consideravelmente menor, sobrando mais tempo para se divertir e relaxar nas horas vagas.

Perfeito para jovens e famílias menores

Segundo dados da pesquisa do IBGE, cerca de 11,7 milhões de pessoas vivem sozinhas no Brasil. Isso indica que mais de 16% dos lares brasileiros são compostos apenas por uma única pessoa. 

Neste cenário, entende-se que a responsabilidade pelas tarefas domésticas, bem como as despesas e outras atribuições são de responsabilidade exclusiva da maioria dessas pessoas. 

Tudo isso, nos leva de volta para a busca por praticidade e facilidade no dia a dia, visto que o tempo tem de ser dividido com os demais afazeres da rotina. 

E não são só os solteiros que se beneficiam deste tipo de moradia: recém casados, separados, e casais que não desejam ter filhos também encontram nos studios a alternativa perfeita para viver.

Ideal para investidores

Para além dos que encaram os apartamentos compactos como moradia, há ainda aqueles que enxergam neles uma oportunidade de rentabilizar o seu dinheiro. 

Isso porque, principalmente no período de pandemia, o mercado imobiliário passou por uma valorização exponencial, abrindo ainda mais o leque de opções para os investidores. 

Por tratar-se de um produto com muita liquidez, com facilidade tanto para a venda, quanto para o aluguel, os apartamentos menores oferecem um retorno muito bom na opinião de diferentes especialistas.

Atualmente, é possível encontrar opções de diferentes tamanhos nos grandes centros urbanos, onde a procura por imóveis de locação e compra é ainda maior. 

Conceito minimalista  

O conceito minimalista está cada vez mais em alta. Pessoas que buscam um estilo de vida mais simples, sem tantos luxos, procurando viver apenas com o que é essencial. 

E isso se reflete inclusive na escolha de moradia, afinal, para quem segue esse estilo de vida, menos é mais. 

Seguindo essa premissa, os studios de até 45² metros atendem à demanda de quem acredita que não precisa de muito espaço para viver, levando uma rotina plena e satisfeita.

Como encarar a mudança

Se por um lado a tendência já faz sucesso entre os brasileiros, por outro, é preciso lembrar que mudar-se para uma moradia menor e mais compacta requer planejamento e estruturação. 

Caso esteja acostumado a viver em um imóvel maior, será necessário adequar seus móveis e pertences para a nova realidade. 

Assim como em outros países, é possível encontrar soluções para resolver os problemas que a falta de espaço pode causar. 


Por exemplo, através de uma self storage, conhecidos também como guarda tudo em São Paulo, são uma das opções disponíveis para que você possa alocar seus pertences dos quais não quer se desfazer, em um espaço privativo, por um preço acessível.

Comente: