Galeria de Arte Álvaro Santos é espaço de valorização da arte local

Fundada em 26 de setembro de 1966, a Galeria de Arte Álvaro Santos, localizada na praça Olímpio Campos, no Centro de Aracaju e gerenciada pela Fundação Cultural de Aracaju (Funcaju), expõe obras de arte de artistas sergipanos em início de carreira. A cada dois meses a Galeria cede seu espaço para receber nova obras e abre as portas para a visitação do público. Na próxima sexta-feira, 5, a instituição recebe o III Festival de Aquarelas: Traduzindo Sonhos, que segue em cartaz até o dia 26 de agosto.

Quando um artista tem a oportunidade de mostrar seu trabalho para o público muitas oportunidades surgem. Mas, para quem ainda não teve essa chance, o ‘Salão dos Novos’ da Galeria Álvares Santos está a disposição para os que pretendem expor seus trabalhos artísticos. É no mês de março que artistas locais, até então desconhecidos, passam a ter visibilidade diante do público aracajuano.

“O artista deve entrar em contato com a diretoria da Galeria e apresentar três obras. Depois, três curadores de arte sergipanos, convidados por nós, avaliam as obras apresentadas com base em alguns critérios, e decidem se o artista está apto a expor seu trabalho na Galeria. Fazemos a exposição de até três artistas distintos nesse período”, explica o diretor da Galeria Álvaro Santos, Luiz Adelmo Soares.

Há 53 anos, a Galeria de Arte Álvaro Santos tem um papel muito importante na arte de Sergipe, pois muitos artistas sergipanos, hoje consagrados, já expuseram suas obras no Salão dos Novos. É o caso dos artistas plásticos Fábio Sampaio e Elias Santos. 

Além do Salão dos Novos, a Galeria Álvaro Santos realiza mais três exposições todos os anos. A Coletiva Junina, que acontece no mês de junho, o Salão de Fotografia realizado em setembro, foi criado em 2011, na primeira gestão do prefeito Edvaldo Nogueira em homenagem aos 45 anos da Galeria. 

Por fim, completa Luiz Adelmo, durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, acontece a exposição chamada Panorâmica de Artes Plásticas de Sergipe. “No intervalo dessas exposições, como a próxima o III Festival de Aquarelas, apresentamos ao público algumas obras do nosso acervo, formado por 450 peças de artistas sergipanos e de outros estados”, afirma Luiz Adelmo Soares.

III Festival de Aquarelas

Durante um mês e meio, 61 obras de 31 artistas aquarelistas, formados por argentinos, brasileiros e espanhóis e integrantes da Associação Brasileira de Aquarela (ABA) e da International Watercolor Society (IWS _Brasil), estão em cartaz na Galeria Álvaro Santos, para o III Festival de Aquarelas: Traduzindo Sonhos.

“Resolvemos trazer essa exposição para Aracaju porque amamos a cidade e temos uma profunda admiração pelo trabalho da Galeria Álvaro Santos aqui na capital”, afirma o idealizador do festival e curador da exposição na Região Nordeste, Luiz Neto. 

A aquarela é uma técnica de pintura na qual os pigmentos se encontram suspensos ou dissolvidos em água. No dia 17 de agosto, será realizado um Workshop na Galeria Álvaro Santos para apresentar melhor essa técnica ao público.

Comente: