12ª edição da revista Cumbuca narra histórias dos cabarés de Aracaju

Produzida pela Editora do Diário Oficial de Sergipe – Edise, a revista busca promover a valorização da atividade cultural

As histórias dos cabarés que fizeram parte do universo boêmio da antiga Aracaju estão presentes na nova edição da Revista Cumbuca. O texto de Murillo Melins faz relembrar os ambientes marcados por relações sociais de prazer e alegria. Produzida pela Editora Diário Oficial de Sergipe – Edise, a Revista Cumbuca é uma publicação trimestral e chega a sua 12ª edição promovendo a valorização da atividade cultural, incentivando a difusão de ideias com a publicação de trabalhos literários e científicos.

A publicação traz diversas temáticas relacionadas à cultura sergipana, dentre elas, a história de ‘Bosco Scaffs: o vanguardista sergipano’. “O texto apresenta ao público o sergipano de Aracaju, ator, baila­rino, dramaturgo, coreógrafo, cantor, astrólogo, com­positor, artista plástico e um ser humano singular e generoso que, por 40 anos, viveu e fez história”, descrito pela atriz, bailarina e diretora teatral, Tetê Nahas.

Já em ‘Cultura no chão da praça’, o professor Dr. Claudefranklin Monteiro Santos apresenta o cenário cultural da cidade de Lagarto – concursos de poesia, festivais de música, encontros, exposições, vernissa­ges, shows, entre outros. Além disso, Antônio Saracura apresenta aos leitores três momentos na feira de Itabaiana. São poesias que tratam dos tijolos, redes e fumo de rolo.

Ainda nesta edição, o poeta e artista visual, Ronaldson Sousa retra­ta a vida e obra do artista plástico Ronaldo Gomes de Oliveira, o Caã. “Talento nato, ele é fruto de uma das mais nobres linhagens da genuí­na arte plástica já produzida em Sergipe. É essencial e espiritualmente artista, como foi seu pai, J. Inácio”, descreve Ronaldson.

Deixe uma resposta