Vigilância especializada reduz número de ocorrências policiais em escolas estaduais

a6eaac3b5befc2638e74fa058ec966cdDesde que foi implantado, em fevereiro de 2015, o serviço especializado de vigilância e proteção especial ao patrimônio, à propriedade e às pessoas que compõem a comunidade escolar vem diminuindo o número de ocorrências de roubos e furtos.

Nas escolas que ficam localizadas em Aracaju, por exemplo, em 2014, foram registradas 57 ocorrências policiais. O número caiu consideravelmente no ano seguinte.

De janeiro a agosto de 2015, apenas 18 ocorrências foram registradas, proporcionando uma redução de 78% dos casos, mesmo assim, porque em muitas dessas escolas não possuem ainda o serviço de proteção especializada.

“A Secretaria de Estado da Educação não está poupando esforços no quesito à violência. O objetivo é exclusivamente contribuir para a proteção dos alunos, professores e demais servidores, além do patrimônio público”, ressalta Charles Hardman, assessor de Proteção Patrimonial da Seed.

Com relação aos dados estatísticos das ocorrências policiais ocorridas nas escolas localizadas na Grande Aracaju, ele informou que em 2014, ocorreram 39 registros de furtos e roubos, enquanto que de janeiro a agosto de 2015, o número caiu para 08, registrando uma redução de 85%.

“Com relação às escolas dos outros municípios, por exemplo, tivemos no ano passado 16 ocorrências. E nos oito meses deste ano, registramos 15 ocorrências”, disse o assessor.

O secretário da Educação, Jorge Carvalho, lembrou que o serviço executado pela Seed está presente em 56 unidades de ensino na capital e no interior.

“Em fevereiro deste ano, iniciamos com apenas 21 escolas e, ao longo dos próximos meses, iremos chegar a 71 unidades escolares, número este que corresponde aos 20% das escolas da rede estadual de ensino”, ressaltou.

Violência

Além do serviço de vigilância especializada, a Secretaria de Estado da Educação vem implementando outras ações para conter á violência. O Núcleo de Prevenção à Violência (NPV) da Seed, apresentou recentemente a formatação de um Plano de Ações Integradas para o fortalecimento da cultura da Não Violência na Escola; compromissos assumidos pela gestão do secretário Jorge Carvalho.

“Firmamos uma parceria com a SSP, objetivando o oferecimento de um treinamento adequado para os vigilantes efetivos que trabalham nas escolas da rede. Além da vigilância constante, realizamos também um trabalho de prevenção”, disse Carvalho.

De acordo com Josevanda Franco, coordenadora do NPV, o Plano de Ações Integradas converge todos os programas já desenvolvidos pela Seed, como por exemplo, os programas Salve, Qualivida e Paz nas Escolas.

“E para fortalecer o leque de ações preventivas, iremos promover em algumas escolas, os Círculos Restaurativos, uma metodologia que objetiva melhorar as relações interpessoais, como instrumento de redução dos conflitos”, disse.

Círculo

Os Círculos Restaurativos materializaram-se em Sergipe, graças a parceria firmada entre a Seed e a Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal do Estado.

Sergipe foi o primeiro estado da Federação a assinar o Protocolo de Cooperações Interinstitucional, conforme o termo que já foi formalizado nacionalmente pela Associação dos Magistrados Brasileiros – AMB, no ano de 2014.

“Assinamos este compromisso para difusão dos princípios e práticas da Justiça Restaurativa como estratégia de solução e de pacificação de conflitos de menor potencial ofensivo envolvendo crianças e adolescentes”, explica o secretário Jorge Carvalho.

Comente: