SOMESE realiza debate sobre crimes cibernéticos

 

A Sociedade Médica de Sergipe (SOMESE) realizou na quinta-feira, 12, mais uma edição do almoço SOMESE. Na oportunidade a delegada Rosana de Souza Freitas, à frente da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos há dois anos e meio, debateu o tema “Crimes Cibernéticos: Como se proteger?”  

Os crimes virtuais mais comuns no Brasil são: estelionato, extorsão, sites de vendas ou anúncios falsos, clonagem de cartões de crédito, crimes contra honra e fraude. Um dos golpes que mais atingem a classe médica é o Ransomware – sequestro de dados. Este crime se caracteriza pelo roubo de informações do servidor de clínicas, como nome de clientes, funcionários, agendamento de consultas e resultados de exames, onde os estelionatários exigem o pagamento de uma taxa para liberação dos dados.  

De acordo com a delegada, este tipo de golpe costuma ser aplicado por quadrilhas especializadas que exigem pagamento em moedas virtuais, dificultando a recuperação da quantia paga. “A melhor prevenção para este crime é manter o backup atualizado fora da sua máquina através do uso de HD externo ou armazenamento em nuvem” afirma.  

Segundo dados da empresa de segurança digital Norton by Symantec, em 2016 o cibercrime causou prejuízo de 10 bilhões de dólares e afetou mais de 42 milhões de brasileiros. Já em 2017 os prejuízos chegaram a 70 bilhões de dólares e cerca de 62% dos usuários da internet foram vítimas de algum crime virtual. 

Para o Presidente da SOMESE, José Aderval Aragão, este é um debate importante não apenas para a classe médica, mas para toda a sociedade civil. 

 

Dicas de Prevenção 

Para se prevenir de golpes cibernéticos alguns cuidados devem ser tomados, entre eles:   

– Evite divulgar informações pessoais como nome completo, telefone, local onde mora, trabalha ou estuda 

– Não acesse seus dados bancários por redes wi-fi públicas, dê preferência a utilizar aplicativo bancário pelo smartphone ao invés de computador e mantenha sempre o sistema atualizado. 

– Use senhas complexas, evite repeti-las em diversos serviços, altere-as com frequência e não armazene as senhas no navegador. 

– Evite comprar em sites desconhecidos, que ofertem o produto com preço abaixo da média, principalmente se o pagamento for via boleto ou depósito bancário. 

– Não compre através de links inseridos em anúncios, prefira entrar no site da loja através do navegador. 

– Não deixe os dados do seu cartão de crédito salvo em prestadores de serviços 

 

Texto e Foto: ASCOM SOMESE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *