Sexo no Carnaval: 8 dicas para cair na folia

Para quem curte o Carnaval, conhecer gente nova é de lei. E é claro que entre um bloquinho e outro, numa volta no camarote, rola aquela paquera que, muitas vezes, rende mais que um beijo. Combinar o prazer com a folia é maravilhoso e fica ainda melhor se for com segurança e respeito ao corpo alheio.

“No Carnaval, os corpos estão à mostra, o clima de festa, onde quase tudo é permitido ajudam as pessoas a estarem mais abertas para experiências sexuais do que em outros momentos”, afirma o terapeuta tântrico Mahaprabhu. “É legal curtir, mas atento para se preservar do que faz mal para o corpo e a mente”, acrescenta a também terapeuta tântrica, Satta Flor, que ao lado de Mahaprabhu coordena o projeto TantrAmor.

Confira as dicas deles e aproveite o Carnaval ao máximo.

Confira:

1. Não sofra com as imposições sociais

No Carnaval, quando a gente bota o corpo pra jogo, vem junto uma série de “regras” que colocam muita gente para baixo. Esqueça o peso, a celulite, as estrias, se não depilou… o coro é seu. E outra, que beber até amanhecer, ficar com mais de uma pessoa na noite. Ok também!

2. Esqueça os tabus

Mesmo que aconteça de você conhecer o grande amor da sua vida no circuito Barra-Ondina, no geral, Carnaval é tempo de se liberar das amarras sociais e isso inclui apego, ciúme, controle emocional, críticas ao outro e cobranças sem sentido. Esse pode ser o momento ideal para experimentar coisas que sempre teve curiosidade, mas nunca se permitiu fazer.

3. Não é não

Nem você nem ninguém é obrigado à nada. Então, se não está a fim, não fique. Se a outra pessoa não te quis, respeite e siga o baile.

4. Se não quer, não vá

Tá ficando com a pessoa e sentiu que não vai dar o que preste? Se sai logo, diga que não quer continuar e se despeça sem remorso.

5. O clima esquentou e agora?

Procure um lugar com privacidade para evitar qualquer problema, seja com a polícia ou com alguma filmagem que te exponha na internet.

6. Na minha casa ou na sua?

Nem na sua nem na da pessoa. Mesmo tendo tudo a ver, amigos em comum inclusive, lembre-se que você nunca viu nem conviveu com essa criatura antes. Então, evite levar quem não conhece para casa nem vá para do crush. Melhor eleger um lugar neutro.

7. Camisinha no bolso

Não custa nada lembrar que sexo bom é sexo seguro. Além de evitar uma gravidez, o preservativo protege a ambos de doenças sexualmente transmissíveis. Se a ideia é curtir o Carnaval, ande com mais de um no bolso para não passar vontade.

8. Compartilhe a localização

Conte aos amigos de confiança o que está rolando. Dar um perdido é péssimo porque preocupa as pessoas. Não precisa entrar em detalhes se não quiser, mas é bom que alguém saiba por onde você anda para que, se algo esquisito acontecer, te encontrar rapidamente.

Sobre o TantrAmor

Melhores experiências sensoriais, aceitação do corpo, possibilidade de vivenciar novas experiências e aprimoramento da crença de que a relação sexual tem que ser prazerosa para o casal. Esses são alguns dos benefícios que podem ser percebidos por quem pratica a Terapia Tântrica. O tema é a base do projeto TantrAmor, que reúne o site tantramor.com.br, o canal do YouTube de mesmo nome e uma agenda mensal de encontros, oficinas e workshops realizados pelo Nordeste.

À frente da iniciativa está o casal de terapeutas da área, Satta Flor e Mahaprabhu. “O TantrAmor é uma das formas que encontramos para enraizar ainda mais o trabalho que desenvolvemos como terapeutas tântricos e renascedores em diversas cidades do Nordeste”, explica Satta. “O projeto ajuda a desmistificar conceitos erroneamente difundidos sobre a prática, que associa à erotização e ao simples ato sexual”, acrescenta Mahaprabhu, que ao lado de Satta, atualiza semanalmente o canal no YouTube com conteúdo leve e descontraído com o objetivo de mudar conceitos e ideias sobre o Tantra, que ainda é visto como tabu por muitas pessoas consideradas mais tradicionais.–
Jamile Barbosa Ferreira

Comente: