Roubos e furtos de veículos caem 44,4% em Sergipe no mês de setembro

Dado obtido a partir de levantamento feito pela Divisão de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) é referente ao comparativo de setembro com janeiro deste ano

Em nove meses, os roubos e furtos de veículos reduziram 44,4% em Sergipe. Segundo o levantamento feito pela Divisão de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), enquanto que, em janeiro deste ano, foram contabilizadas 421 ocorrências, no mês de setembro esse número caiu para 234 investidas criminosas desses tipos penais em todo o estado. O trabalho integrado entre as Polícias Militar e Civil tem sido fundamental para as constantes quedas nos índices de criminalidade no território sergipano.
 
De acordo com os dados da DRFV, em fevereiro o número de investidas criminosas caiu para 346. No mês seguinte, março, houve uma leve alta, com o registro de 372 ocorrências. No entanto, em abril esse número voltou a cair e o mês fechou com 266 casos. Em maio, foram 197 ocorrências. No sexto mês do ano, junho, houve 202 ações criminosas desses tipos penais. Em julho, foram 290. Já em agosto, esse número foi de 243. Por fim, setembro fechou com 234 casos de roubos e furtos de veículos.
 
O secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, destacou que o trabalho em conjunto entre as instituições que formam a SSP está sendo primordial para a redução dos índices de criminalidade em todo o estado. João Eloy enfatizou que o estabelecimento de um plantão no período noturno e a troca de informações entre as Polícias Militar e Civil também foram fundamentais para a queda nas investidas criminosas envolvendo o roubo e o furto de veículos. 
 
“Começamos a trocar muitas informações entre as unidades especializadas da Polícia Militar e a DRFV. Desde o ano passado, foi montado um plantão, pois a subtração de veículos ocorre mais à noite. Então começamos a fazer um atendimento no local de crime de forma mais imediata. As equipes ouvem as vítimas e analisam as imagens. Tudo isso possibilita rápida descoberta da autoria e o cumprimento de mandados de prisão. Alguns grupos criminosos foram desarticulados, e percebemos um recuo nesse tipo de crime”, pontuou.

Comente: