Rede estadual de saúde registra 3.801 atendimentos no fim de semana

Usuários do SUS foram acolhidos nos Hospitais de Urgências de Sergipe, Regionais de Propriá, Nossa Senhora do Socorro, Glória, Estância e ainda na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

A rede estadual de saúde contabilizou 3.801 atendimentos entre sexta-feira, 15, e a madrugada dessa segunda-feira, 18, nos Hospitais de Urgências de Sergipe (Huse), Regionais de Propriá, Nossa Senhora do Socorro, Glória, Estância, e ainda na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL). Apenas no Huse foram 846 usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) acolhidos. Destes, 160 ficaram internados.

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES), no pronto socorro adulto do Huse, a área azul atendeu a 296 pacientes de baixa complexidade, a maioria com dores de cabeça e abdominal. A sala de sutura também recebeu um número considerado de pacientes: 151 durante o final de semana.

Os acidentes automobilísticos resultaram em três atendimentos no Huse. Já os acidentes motociclísticos continuam liderando as estatísticas dos acidentes de trânsito: foram 59 atendimentos e, desses, 23 ficaram internados para a realização de outros procedimentos. Ainda no fim de semana, foram seis pacientes vítimas de atropelamento, com um internamento.

“O Huse é um hospital com muita resolutividade. Os números comprovam isso. Muitas vezes está superlotado porque é porta aberta e não nega atendimento. As pessoas que chegam até a unidade são avaliadas por uma equipe médica e de enfermagem e passam pela classificação de risco. Os casos que apresentam maior risco têm o atendimento priorizado. Os que têm menor complexidade e não são regulados são atendidos posteriormente. Muitas vezes o paciente ou o acompanhante não entende isso e quer ser logo atendido. O fluxo do hospital é de média e alta complexidade”, informa a superintendente do Huse, Lycia Diniz.

A violência urbana também leva muitas vítimas ao Huse. Durante o final de semana, foram registrados 12 atendimentos a vítimas de arma de fogo e arma branca. Na ortopedia, 110 pacientes deram entrada com algum tipo de trauma. Na pediatria, o plantão foi considerado movimentado com 167 registros e desses, apenas 22 internamentos.

No ambulatório da oncologia, três pacientes foram atendidos. Já no de retorno foram 70 usuários, no da fisioterapia foram 10 e no de radioterapia seis pacientes procuraram atendimento. Para o oftalmologista e o otorrinolaringologista foram 16.

Hospitais Regionais

Os Hospitais Regionais geridos pela Secretaria de Estado da Saúde, através da Fundação Hospitalar (FHS), são importantes unidades de descentralização do serviço público, oferecendo, com qualidade, atendimento de urgência e de emergência à população do interior sergipano. Nesse final de semana, somente no Hospital Regional São Vicente de Paula, em Propriá, foram 896 atendimentos realizados, sendo 485 na clínica médica, 191 na pediatria, 128 na ortopedia, além de 92 casos cirúrgicos.

“A unidade atende aos usuários do SUS de 14 municípios do Baixo São Francisco e tem sido um importante equipamento de saúde em Sergipe, com número de atendimentos que demonstram resolutividade e qualidade no serviço”, avalia a superintendente Ana Raquel.

O balanço também mostra a eficácia da maternidade ribeirinha: foram 18 partos e quatro procedimentos de curetagem. O Hospital de Propriá contabilizou, ainda, a realização de nove cirurgias eletivas e 13 internamentos clínicos no final de semana.

Na outra ponta do estado, em Nossa Senhora do Socorro, o Hospital Regional recebeu 845 pacientes entre os dias 15 e 17 de julho, distribuídos entre os seguintes setores: 615 pessoas na clínica médica, 162 na pediatria e 77 na obstetrícia. Deste total, apenas 18 necessitaram de internamento, sendo os demais liberados após receber atendimento adequado.  Na maternidade, 16 partos e três curetagens foram registrados.

“Transferimos dois pacientes para o Huse: um caso de vítima de ferimento por arma branca e outro que necessitava de avaliação e conduta de especialidades de alta complexidade. Os demais casos foram resolvidos e mantidos no próprio Regional, comprovando a qualidade dos serviços prestados pelos profissionais de saúde deste Hospital”, pondera a superintendente de Nossa Senhora do Socorro, Genisete Pereira.

No Alto Sertão sergipano, o Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória atendeu 548 atendimentos de urgência e emergência no final de semana. Deste total, 385 foram encaminhados para a clínica médica, 118 para a pediatria e 45 para a obstetrícia. O balanço dos últimos três dias também mostra que apenas 16 pessoas necessitaram de internamento e outras três de remoção, por se tratar de casos de alta complexidade. Na maternidade foram 12 partos, três curetagens e 33 avaliações realizadas nos últimos três dias.

O Hospital Dr. Jessé Fontes de Andrade, em Estância, teve um fluxo dentro da média, com 530 pacientes atendidos, 463 altas médias concedidas, 10 internamentos e seis cirurgias. “Foi necessário realizar oito transferências de pacientes (casos de vítima de acidente de moto, sangramento na gravidez, queda, dor torácica, erisipela bolhosa, crise hipertensiva e picada de cobra)”, informa a superintendente do Regional, Luciana Carvalho.

Neste final de semana, a unidade do Sul sergipano recebeu o mutirão do Instituo de Olhos de Sergipe (Iose), ação que contou com parceria da SES/FHS. “Nos dias 15 e 16 foram contabilizadas 355 cirurgias, sendo 208 de catarata e 147 pterígios. Essa iniciativa é muito importante para a população da região, pois, de maneira periódica, conseguimos suprir a necessidade de quem precisa desse tipo de procedimento”, declara a gestora.

Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

De 15 a 17 de julho, a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) realizou 136 atendimentos. A unidade é referência em Sergipe no atendimento às gestantes de alto risco e, nesse período, 52 pacientes foram admitidas e 84 avaliadas, transferidas ou até liberadas para o pré-natal.

A MNSL atende a gestantes portadoras de patologias como: hipertensão, diabetes, cardiopatia e trabalho de parto prematuro. Ainda durante o período, foram contabilizados 50 partos, sendo 22 cesarianos e 28 procedimentos normais, além de sete curetagens.

“Estou adorando o atendimento na maternidade, sentindo-me segura e em paz. O ambiente é confortável e os profissionais são muito bons”, revela Gladistina Santana, paciente admitida no último final de semana.

Ao chegar à MNSL nenhuma paciente deixa de ser atendida. Elas são avaliadas pelos profissionais da unidade e posteriormente classificadas de acordo com o risco gestacional. “Se consideradas de risco habitual, são encaminhadas para uma unidade direcionada ao seu tratamento ou até mesmo para o pré-natal. Já as pacientes de alto risco permanecem na casa de saúde e recebem atendimento multiprofissional”, explica a gerente do setor de admissão da MNSL, Lourivânia Prado.

A unidade também se destaca no atendimento ao cidadão vítima de violência sexual. Neste final de semana, foram registrados dois casos: uma pessoa adulta da cidade de Aracaju e uma com idade abaixo de 18 anos, de Nossa Senhora do Socorro.

“O Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual funciona 24 horas, de domingo a domingo. No setor, as pacientes fazem o acompanhamento durante seis meses com uma equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares de enfermagem”, destaca o superintendente da MNSL, Luís Eduardo Correia.

Comente: