Polícia lista crimes imputados a Adrianinho

Preso pela Polícia Militar nesse domingo, 4, Adriano Gonzaga Santos, 28 anos, possui um corolário de crimes, em que as investigações e inquéritos policiais da Polícia Civil indicam o mesmo como mandante, autor ou partícipe, de delitos relacionados a tráfico de drogas, armas, e principalmente homicídios. Esse último, tipo penal pelo qual mais ficou conhecido pela sociedade sergipana.

 

O diretor do complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), delegado Jonathas Evangelista, explicita que ‘Adrianinho’, como é conhecido, é apontado como líder de uma das organizações criminosas do bairro Santa Maria voltada para o tráfico de drogas e armas. As investigações permitiram deduzir que Adriano foi o responsável pelo cometimento de alguns homicídios, objetivando a tomada de poder e territorial sobre o tráfico de drogas na localidade. Essas provas foram repassadas ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) para apurar com detalhe cada um deles.

Como exemplo da lista de crimes, as investigações levaram à autoria de um homicídio ocorrido em abril deste ano, quando uma mulher de 38 anos, conhecida como preta do bar, saía de um bar, no bairro Santa Maria, após beber com amigas.

Os alvos mais ligados a Adrianinho eram Junior; Jonathas Oliveira, vulgo ‘Kelo’; o sobrinho dele, Victor Felipe Gonzaga; o taxista André Costa; Givaldo Alves, vulgo ‘Carmelo’; e Bruno Santos Andrade, vulgo ‘Feiao’.

Na disputa pela hegemonia do tráfico, inicialmente os principais rivais eram Anderson Neres, conhecido como ‘Satanás’ e Marcio faustino, vulgo ‘Louco’. Depois passou a ser Alexandre do Suvaco da gata. Hoje todos estão presos.

Inquéritos instaurados pelo DHPP

Segundo o delegado do DHPP, Antônio Sérgio, Adrianinho assumiu apenas a morte de Ariclenes Silva dos Santos, vulgo “Ari”, conhecido traficante do bairro Santa Maria e inimigo de Adrianinho que foi morto no dia 12 de julho de 2014, às 19 horas na invasão do conjunto Padre Pedro.

Outras seis mortes estão vinculadas a Adrianinho de acordo com o delegado, mas mesmo havendo provas contra ele, o suspeito nega participação. Adrianinho responde aos inquéritos sobre o homicídio de Rodrigo dos Santos, morto no dia 16 de abril de 2014; Rafael Santos Silva, morto dia 12 de julho de 2014; Jamisson Guido, morto dia 21 de julho de 2014; Luiz Carlos da Rocha Tavares, vulgo ‘Diboa’, morto dia 5 de agosto de 2013; Vagner Araujo dos Santos, morto dia 14 de outubro de 2014 e Ítalo Oliveira Santos, morto no dia 29 de outubro de 2014.

Ainda há os inquéritos em que Adrianinho poderá responder pelas mortes de Patricia dos Santos Silva, morta no dia 3 de abril de 2015; Douglas de Jesus Fiel, morto no dia 4 de junho de 2015; Luziete Maria dos Santos, morta no dia 12 de abril de 2015 e Lourival Santos Junior, morto no dia 12 de abril de 2015. Todos os crimes foram praticados no bairro Santa Maria.

 

Comente: