Magia do cinema encanta alunos da rede estadual de ensino

Aproximadamente 5 mil estudantes da rede pública estadual deverão assistir, até sexta-feira, 20, aos filmes do Festival Internacional de Cinema Infantil

 

Ansiedade antes de entrar na sala de projeção. Ao iniciar o filme, a sensação de nervosismo diminui e o olhar vidra na tela do cinema. Essa é a definição observada pela direção da 14ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) ao possibilitar que mais de 1.500 alunos da rede estadual de ensino participem da exibição de filmes nesta quarta-feira, 19, dentro do projeto social do festival intitulado “A tela na sala de aula”.

 

Os filmes foram exibidos nas salas do Cinemark, shopping Jardins, em Aracaju (SE), nos turnos da manhã e tarde. Participaram da exibição das películas, nesta quarta-feira, alunos das escolas estaduais Senador Rolemberg Leite (Aracaju), Augusto Maynard (Aracaju), Barão de Mauá (Aracaju), Rodrigues Dória (Aracaju), Professor Manoel Franco Freire (Aracaju), Alencar Cardoso (Aracaju), Luiz Alves de Oliveira (Lagarto), Vereador Manoel Sobrinho (Simão Dias), Edezuíta Araújo Noronha (Ribeirópolis), Antônio Fontes Freitas (Nossa Senhora do Socorro), Escola Rural do Povoado Feijão (São Cristóvão) e Escola Reunidas Adelaide Garcez Caldas Barreto (São Cristóvão). Também foi ao cinema a Escola Ruth Dulce de Almeida, do município de São Cristóvão.

 

Para muitos deles, o contato com a Sétima Arte, e até mesmo a ida ao shopping da capital, aconteceram pela primeira vez. “Fico imaginando como é o cinema. Estou nervoso”, disse João Victor (09), aluno do 4º ano da Escola Reunidas Adelaide Garzez, antes de entrar na sessão.

 

Veterano em ir ao cinema, Ezequiel Lima de Nazaré Cruz (07) contou já ter assistido a filmes com dinossauros e fadas, mas não escondeu o entusiasmo de mais uma vez retornar. “Gosto muito de filme. Quero entrar logo”, afirmou o aluno da Escola Estadual Augusto Maynard.

 

Realização de um sonho

Acompanhando cerca de 42 alunos do ensino fundamental menor da escola rural do Povoado Feijão, a diretora Eliete Silva dos Santos contou que oportunidade como o festival de filmes infantis é a realização de um sonho de muitas crianças. “O cinema é uma realidade que não faz parte do cotidiano da comunidade. Está bem mais além do dia a dia da criançada do povoado. Abraçamos a ideia por proporcionar a mágica, o encanto e a alegria. Estou muito feliz”, destacou.

 

Para Deyse Rocha, produtora local do FECI, o projeto tem essa peculiaridade, de ter uma representatividade grande na vida de muitas crianças que pela primeira vez têm contato com a Sétima Arte. “Quando observamos o sorriso, o olhar estático para a tela, o encantamento, não tem preço. É essa magia que nos motiva a fazer cada vez melhor”, ressaltou.

 

Festival de Cinema Infantil

O FECI acontece pela 14ª vez em Aracaju, de 14 a 23 de outubro, sendo o principal evento cinematográfico dedicado ao público infantojuvenil do país.

Ao longo do período do festival serão exibidos mais de 100 filmes, e é uma realização da Copacabana Filmes e Produções e do Ministério da Cultura, com o patrocínio da Petrobras, BNDES, Rio Filmes e Cinemark.

 

Dentre os filmes que serão exibidos no Festival Internacional de Cinema Infantil em Aracaju destacam-se as seguintes películas: Molly, A Monstrinha, Mune, O Guardião da Lua, Lobos e Ovelhas, O Grande Mago, Tainá – Uma Aventura na Amazônia, Tronquinho e Pão de Queijo, SOS Fada Manu, Carrossel, Jack e a Mecânica do Coração, O Bom Dinossauro, O Pequeno Príncipe, As Aventuras de Azul e Asmar, No Mundo da Lua, Labirinto – O Desafio final, O Menino no Espelho, Kikoriki – A Turma Invisível, O Pequeno Narigudo,  Pequenos e Animados, O Homem da Lua, Asterix e o Domínio dos Deuses, Canção do Oceano, A Lenda do Coração Dourado, O Escaravelho do Diabo e Amazônia.

 

Depois da exibição dos filmes, os professores receberam um cartão contendo o endereço eletrônico que disponibiliza gratuitamente sugestões de atividades, criado a partir dos parâmetros curriculares do Ministério da Educação e dividido por segmento escolar (da educação infantil ao ensino médio).

 

Comente: